João Guilherme Ripper é o novo presidente da Fundação Theatro Municipal do Rio

João Guilherme Ripper é o novo presidente da Fundação Theatro Municipal do Rio

Compositor e maestro vai deixar o comando da Sala Cecília Meireles. Objetivo, diz, "é fazer o teatro funcionar"

João Luiz Sampaio

23 de junho de 2015 | 21h36

ripper

O compositor João Guilherme Ripper é o novo presidente da Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ripper era o diretor da Sala Cecília Meireles e informou que deve deixar o cargo. “Assumo agora o Municipal e acredito que até a semana que vem a Sala já terá um novo nome”, disse ele agora há pouco por telefone.

Ripper substituiu o maestro Isaac Karabtchevsky, que entregou hoje o pedido de demissão do cargo. Em nota oficial, a Secretaria de Estado da Cultura negou que sua saída tenha sido motivada por desentendimentos internos e afirmou que o maestro “vai continuar colaborando com o governo do Rio de Janeiro em projetos especiais e replicará no Rio de Janeiro a experiência de Heliópolis”.

Segundo Ripper, sua prioridade será fazer “o teatro funcionar”. “Gostaria de ver o Municipal entrar no ritmo de um teatro de ópera, focando em uma sucessão de eventos que dê sentido à sua existência, como fiz na Sala Cecília Meireles.” De acordo com o compositor, ele espera contar com a experiência de Emilio Kalil e Isaac Karabtchevsky dentro do conselho consultor. “Mas serei eu o responsável pela direção artística.”