Instituto Baccarelli questiona decisão de comissão sobre nova gestora do Teatro Municipal

Segundo advogado, Instituto Baccarelli vai avaliar "a pertinência de adotar medidas administrativas junto aos órgãos de controle ou propor as ações judiciais cabíveis".

João Luiz Sampaio

18 de maio de 2021 | 18h22

O Instituto Baccarelli afirmou no início da noite desta terça-feira, 18, que não concorda com a decisão da comissão de seleção responsável pela escolha de uma nova entidade gestora para o Teatro Municipal de São Paulo.

O Baccarelli ficou na segunda colocação no parecer publicado no dia 22 de abril pela comissão, que deu a nota mais alta para a OS Sustenidos. No entanto, recursos foram apresentados pelo Instituto Baccarelliquestionando a objetividade do processo, e pela própria Sustenidos, que pedia revisão para cima de suas notas.

Um novo parecer da comissão, no entanto, após a análise dos recursos, decidiu indeferir o recurso do Baccarelli e deferir parcialmente o da Sustenidos. Com isso, a Fundação Theatro Municipal de São Paulo homologou a vitória da Sustenidos, que passa a gerir o Complexo Theatro Municipal pelos próximos cinco anos.

Teatro Municipal de São Paulo terá nova gestora por meio de contrato de cinco anos (Foto Fundação Theatro Municipal)

 

Em nota, o advogado do Instituto Baccarelli, Fabio Cesnik, informou que o instituto “não concorda com o teor da decisão e por isso realizou, na data de hoje, pedido de acesso ao processo para avaliar a manifestação da Comissão Especial de Seleção, bem como o parecer da Assessoria Jurídica da Fundação”. “Após o exame dos documentos será possível avaliar, com maior exatidão, o posicionamento da Comissão e as razões pelas quais o recurso foi indeferido, em sua totalidade”.

Segundo Cesnik, “após o acesso integral ao processo, o Instituto avaliará a pertinência de adotar medidas administrativas junto aos órgãos de controle ou propor as ações judiciais cabíveis”.