Festival de Campos do Jordão completa 50 anos e amplia programação

Evento começa no dia 29 de junho com a Osesp e, além da programação clássica, terá série popular com curadoria da Jazz Sinfônica

João Luiz Sampaio

07 de junho de 2019 | 14h14

O Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, que completa 50 anos em 2019, terá 150 apresentações e vai custar R$ 7,5 milhões, bancados pela iniciativa privada. A abertura será no dia 29 de junho, com concerto da Osesp regida por Marin Alsop e com Paulo Szot como solista. A novidade é uma programação de música popular brasileira com curadoria da Orquetsra Jazz Sinfônica.

Na área clássica, nada muda. A programação pedagógica segue acontecendo na Sala São Paulo, enquanto Campos do Jordão recebe concertos. Entre as atrações estão os pianistas Nelson Freire, Jean-Louis Steuermann e Arnaldo Cohen, o clarinetista Michael Collins e o violoncelista Matias Oliveira Pinto.

Auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão

A Orquestra Sinfônica do Festival, formada por bolsistas (serão 200) fará três programas. O primeiro deles tem peças de Claudio Santoro, com regência de Alexander Liebreich. O segundo traz Enescu, Schumann e Ripper, com Neil Thomson; e o terceiro será comandado por Giancarlo Guerrero. Também se apresentam a Camerata do Festival e a Orquestra de Música Antiga do evento.

Entre os grupos convidados, estão a Filarmônica de Goiás, a Sinfônica Municipal de São Paulo, a Sinfônica de Campinas e O Quarteto Carlos Gomes, entre outros. Além do Auditório Claudio Santoro e da Praça do Capivari, haverá apresentações em espaços como a Igreja Santa Therezinha, o Espaço Dr. Além, o Palácio Boa Vista e o Hotel Toriba.

O festival vai homenagear também músicos que fizeram parte da história do evento, como Eleazar de Carvalho, João Carlos Martins, Roberto Minczuk e Fábio Zanon, atual coordenador artístico e pedagógico do evento.

Dá programação de música popular participam artistas como Monica Salmaso, Tiquinho e Fafá de Belém, Entre outros.

Tendências: