Doria preserva Guri, mas mantém cortes em outros projetos

Doria preserva Guri, mas mantém cortes em outros projetos

Segundo governador, Educação, Saúde, Habitação, Segurança Pública e Assistência Social são prioridades da gestão

João Luiz Sampaio

01 de abril de 2019 | 14h40

O governador João Doria Jr. afirmou no início da tarde de hoje que o Projeto Guri continuará como está e que não haverá interrupção nas atividades e nem redução de alunos e professores. Segundo ele, 64 mil crianças e adolescentes serão atendidos ao longo do ano nos 382 polos do projeto. “Essa é uma decisão de governo”, disse. O orçamento total do projeto será, de acorso com Doria, de 94,7 milhões.

Na sexta-feira, a Associação Amigos do Guri, que faz a gestão dos polos do interior e litoral do projeto, havia colocado mais de 600 funcionários em aviso prévio por conta da redução de 23% do orçamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, repassado para as organizações sociais da cultura no Estado. A estimativa é de que cerca de 170 polos de atividades precisariam ser fechados.

Corte Projeto guri

Projeto Guri (Foto: Niels Andreas/Estadão)j

Outras instituições também estão ameaçadas, entre elas a Osesp, o Theatro São Pedro, a Pinacoteca do Estado de São Paulo e as Fábricas de Cultura. Segundo a Associação Brasileira das Organizações Sociais da Cultura, a redução de 23% nos repasses “põe em risco atividades dos principais equipamentos e programas” mantidos pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, inclusive com a necessidade de encerramento da atividade de grupos artísticos ligados ao Estado. Em nota, a entidade também questionou o fato de que, apesar do contingenciamento geral de recursos previsto pelo tesouro estadual ser de 3,54%, a cultura terá redução de 22,95%. “A Cultura, portanto, contribuirá desigualmente com 2,83% do contingenciamento total do Estado, valor 6,4 vezes maior que o peso da pasta no orçamento total do Estado”, diz o comunicado.

Sobre os demais projetos, Doria afirmou que é preciso “estabelecer prioridades, ter capacidade de gestão e coragem de fazer as coisas”. “Cultura é importante, sou casado com uma artista plástica, a cultura é parte da minha vida. Mas deixo claro que as prioridades da minha gestão são Educação, Saúde, Habitação, Segurança Pública e Assistência Social”.

Mais conteúdo sobre:

músicamúsica classixa