Diário de Salzburgo: 90 anos de festival

Diário de Salzburgo: 90 anos de festival

João Luiz Sampaio

25 de agosto de 2010 | 19h18

P1010005

Estive hoje, ao lado de um animado grupo de brasileiros que há anos acompanham o festival, em uma exposição sobre os 90 anos que o evento está completando em 2010. A solícita diretora do arquivo contou que ali está apenas uma pequena, muito pequena, parcela do material guardado – e é de se imaginar que no centenário algo maior seja produzido. De qualquer forma, o que deu para ver já foi interessante. Documentos da inauguração – fotos de Hugo Von Hoffmansthal e Max Reinhardt, Strauss recebendo aplausos nas primeiras apresentações de suas ópera, nos anos 30, maquetes de cenários de época, figurinos. Interessante também é a maneira como eles lidam abertamente com alguns temas. Os anos do nazismo, por exemplo, ganham uma seção própria na linha cronológica, momento em que as peças de madeira branca de diversos formatos, que sugerem uma melodia contínua e suportam o material exibido, são substituídas por linha retas pretas, ornadas com bandeiras negras em um efeito simples e impressionante. Outro lance especial é uma montagem que brinca com a onipresença e o ego de Herbert Von Karajan, que dirigiu durante décadas o evento. Em outra seção, uma dezena de artigos publicados pela imprensa mundial nos quais, ao longo das décadas, se prevê a decadência e o fim do festival. Ah, e no meio do salão, uma série de cadeiras usadas no palco em montagens históricas, com um convite – “sentem-se”. Tudo bem, é coisa para fanático por ópera. Mas, e daí? Até onde me lembrou sou um deles…

Detalhe da seção dedicada aos anos da ocupação nazista

Detalhe da seção dedicada aos anos da ocupação nazista

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.