Seminário discute caminhos das publicações sobre literatura e da crítica literária
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Seminário discute caminhos das publicações sobre literatura e da crítica literária

Encontro reúne editores de veículos nacionais, como 'Rascunho' e 'Suplemento Pernambuco', com convidados internacionais, como o crítico português Pedro Mexia

Guilherme Sobota

29 de novembro de 2017 | 09h44

Um seminário internacional discute, em São Paulo, nesta quarta e quinta-feira (29 e 30), os caminhos da crítica literária no Brasil. O “Livros em Revista – um encontro de críticos, editores e leitores” reúne editores de publicações nacionais, como Rogério Pereira (Rascunho), Schneider Carpeggiani (Suplemento Pernambuco) e Paulo Roberto Pires (Serrote), com convidados internacionais, como Barbara Bulhosa (Granta Portugal), Pedro Mexia (crítico português) e Damián Tabarovsky (Jornal Perfil, Argentina).

O encontro começa nesta quarta-feira, 29, às 20h, e todo o seminário é no Sesc Bom Retiro (Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro, São Paulo; ingressos de R$50 a R$15). O evento tem curadoria da revista Quatro Cinco Um e do Sesc (veja a programação completa abaixo).

Damián Tabarovsky. Foto: Silvina Frydlewsky / Ministerio de Cultura de la Nación Argentina

Segundo a organização, “o seminário vai destacar a crítica e a produção editorial como fator de democracia e liberdade de expressão”, além de promover o diálogo com outras culturas.

+ Duas revistas: Baiacu e Helena

As crises política e econômica que o Brasil enfrenta nos últimos anos certamente passam também pela literatura, e a revolução digital ainda não deixou claro qual lugar a crítica literária vai ocupar no mundo interconectado.

Mesmo assim, a própria Quatro Cinco Um surgiu esse ano para se somar a outras iniciativas, de papel e digitais, que seguem divulgando o pensamento crítico produzido fora da universidade.

Espaços fundamentais numa época hiper-sensível e de binarismos superficiais.

Veja a programação completa do evento (e aqui a página no Facebook):

29 de novembro | quarta-feira

Mesa 1 das 20h às 22h
Livros em revista: um panorama
**************************************
O país vê o espaço de divulgação para o livro diminuir, mas as publicações não acadêmicas, voltadas para o leitor intelectualizado, resistem e se renovam. Um perfil crítico de algumas delas, por seus editores e colaboradores.
Mediação: Rita Palmeira | Crítica literária

Participantes
Mirna Queiroz | Revista Pessoa
Schneider Carpeggiani | Suplemento Pernambuco
Rogério Pereira | Jornal Rascunho
Daysi Bregantini | Revista Cult
Bárbara Bulhosa | Granta Brasil-Portugal
Apoio: Instituto Camões

Coquetel das 22h às 23h
Apoio restaurante Martín Fierro

30 de novembro | quinta-feira

Mesa 2 das 14 às 15h30
Visível invisibilidade
**************************************
Por que determinados autores e obras ficam invisíveis para a crítica? Quais critérios regem a pauta da imprensa de livros? Como se dá o trabalho de editores, jornalistas e resenhistas em face de expressões literárias de grupos tradicionalmente marginalizados, como os negros, as pessoas transgênero e as mulheres? Que contrapontos a imprensa de livros pode fazer ao mercado editorial? Um debate sobre os critérios que orientam, legitimam e promovem a visibilidade da produção literária no Brasil.

Participantes
Amara Moira | crítica literária
Joselia Aguiar | curadora da Flip
Cuti | escritor, poeta e dramaturgo

Mesa 3 das 16h às 18h
No calor da hora
**************************************
Escrita sob pressão, a crítica de jornal permanece fortemente enraizada na cultura literária argentina, mesmo sob a avassaladora cultura de massas digital. Esta mesa reúne dois críticos — formados em redações — que fizeram da resenha e do ensaio uma verdadeira intervenção cultural. Damián Tabarovsky, em sua coluna no jornal Perfil e em seus ensaios, interferiu no debate literário em toda a América Latina e na Espanha ao pôr em questão a vida literária contemporânea e seus fetiches como o jovem autor, os prêmios, as vanguardas e o sucesso internacional. O crítico carioca Paulo Roberto Pires, escrevendo no jornal e na internet, foi decisivo ao revelar novos nomes da geração surgida na virada do século, e hoje edita uma influente revista de ensaios literários.
Mediação: Francesca Angiolillo | Folha de S.Paulo

Participantes
Damián Tabarovsky | Jornal Perfil (Argentina)
Paulo Roberto Pires | Revista Serrote

Mesa 4 das 19h às 21h
Crítica, estética e política
**************************************
Progressismo, conservadorismo, vanguardas estéticas e pensamento político estão entre os temas desta mesa, que apresenta três pontos de vista originais sobre a crítica literária e suas conexões com as batalhas culturais que vêm sendo travadas no século 21.
Destaque da cena intelectual em Portugal, Pedro Mexia traz notícias do debate literário europeu e seus dilemas estéticos e políticos. As ligações entre política e análise literária também marcam a produção do francês Sébastien Lapaque, ganhador de importantes prêmios de ficção e de ensaio. Formado na tradição das revistas norte-americanas, Alejandro Chacoff faz do ensaísmo literário um posto de observação singular da sociedade brasileira.
Mediação: Paulo Werneck | editor da Quatro Cinco Um

Participantes
Pedro Mexia | Portugal
Alejandro Chacoff | Crítico literário da revista Piauí
Sébastien Lapaque | Le Figaro (França)

Apoio
Consulado Geral da França em São Paulo/Institut Français do Brasil e Fundação Calouste Gulbenkian

Tudo o que sabemos sobre:

LiteraturaCrítica literária

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: