McLennon Day: Paul e John se conheceram num 6 de julho há 60 anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

McLennon Day: Paul e John se conheceram num 6 de julho há 60 anos

Dupla se encontrou numa quermesse em Liverpool, conforme narra 'Paul McCartney: A Biografia', de Philip Norman

Guilherme Sobota

06 de julho de 2017 | 14h10

“Embora o verão de 1957 tenha sido gloriosamente quente e ensolarado na Grã-Bretanha, o dia 6 de julho, um sábado, acabou sendo nublado e úmido. Paul chegou para o encontro [com os Quarrymen, banda de John Lennon] de bicicleta, vestindo seu blazer marrom mesclado de cinza e as calças pretas mais justas que tinha conseguido fazer passar despercebidas pelo radar do pai. Mais tarde, admitiu que estava pensando menos em conhecer John Lennon do que nas chances de sair com uma menina mais tarde.”

É assim que o biógrafo Philip Norman narra o início do encontro que mudaria a música popular para sempre: foi numa quermesse num bairro de Liverpool, em 1957, num dia 6 de julho, que John Lennon e Paul McCartney se conheceram. A história está no livro Paul McCartney: A Biografia, que a Companhia das Letras lançou recentemente por aqui.

A conta oficial de Lennon no twitter postou uma foto daquele dia.

O encontro foi armado por amigos em comum que queriam colocar Paul — um talentoso garoto de 15 anos — na banda de skiffle de Lennon, que tinha quase 17. A biografia conta que quando eles foram apresentados, Paul (canhoto) pegou uma guitarra (para destros) e começou a cantar e tocar Twenty Flight Rock, de Eddie Cochran. Em seguida, sentou num piano e começou a martelar Whole Lot of Shakin’ Goin’ On, de Jerry Lee Lewis. Lennon se sentou ao seu lado.

Hoje é sabido que Lennon ficou na dúvida para aceitar Paul como novo membro da banda, com um receio de que o novo jovem talentoso ofuscasse as suas habilidades ainda em desenvolvimento. “‘Até ali eu tinha sido o chefe’, [Lennon] lembraria mais tarde. ‘A decisão era entre me manter forte ou tornar o grupo mais forte’.”, escreve Norman.

Que dupla! Paul McCartney e John Lennon em Nova York, em 1964. Foto: REUTERS/Mike Mitchell/Christie’s/Handout

O líder dos Quarrymen então consultou seu amigo mais próximo, Pete Shotton (que tocava tábua de lavar na banda), e a resposta de Shotton foi um “sim enfático”.

Duas semanas depois, Shotton encontrou Paul pedalando. “‘Ele parou e a gente ficou conversando, jogando conversa fora um tempo, daí lembrei o que John e eu tínhamos decidido’, Shotton relatou. ‘Eu falei: ‘Ah, a propósito, Paul, você quer entrar para a banda?’ Ele pensou um instante, muito casualmente, daí disse: ‘Ok’, subiu na bicicleta e foi embora’.”

+ ‘Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band’ 50 anos: faixa a faixa

PAUL MCCARTNEY: A BIOGRAFIA

Autor: Philip Norman

Trad.: Claudio Carina e Rogério W. Galindo

Ed.: Companhia das Letras (862 p., R$89,90, R$44,90 o e-book)