Bienal de Quadrinhos de Curitiba anuncia Marcelo D’Salete, Luli Penna, Fabio Zimbres e Gidalti Jr.
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bienal de Quadrinhos de Curitiba anuncia Marcelo D’Salete, Luli Penna, Fabio Zimbres e Gidalti Jr.

Evento é gratuito e ocorre na capital paranaense entre os dias 6 e 9 de setembro

Guilherme Sobota

22 Maio 2018 | 10h11

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba divulgou os primeiros artistas convidados para o evento de 2018: entre os destaques, Marcelo D’Salete, autor de Angola Janga e indicado ao Prêmio Eisner; Luli Penna, colaboradora da piauí, Folha de S. Paulo e autora de Sem Dó (Todavia); Fabio Zimbres, e Gidalti Jr. vencedor do Jabuti de quadrinhos com o álbum Castanha do Pará.

O evento é gratuito e ocorre na capital paranaense entre os dias 6 e 9 de setembro, no Museu Municipal de Arte (MuMA).

ARQUIVO 23/11/2017 CADERNO2 / CADERNO 2 / C2 / USO EDITORIAL RESTRITO / Imagens do livro Angola Janga ? Uma História de Palmares, graphic novel (romance em quadrinhos), de Marcelo D?Salete, publicado pela editora Veneta. CRÉDITO: Marcelo D?Salete/Editora Veneta

Página de ‘Angola Janga’, trabalho mais recente de Marcelo D’Salete, publicado pela Veneta

Outros nomes já confirmados: Jão, Guazzelli, Ana Luiza Koehler, Rafael Sica, Carol Ito, Juliana Russo, Caco Galhardo, Alexandre De Maio, Paulo Crumbim, Cristina Eiko e Lelis.

A 5ª edição da Bienal de Quadrinhos de Curitiba tem curadoria de Mitie Taketani, proprietária da loja Itiban Comic Shop, especializada em HQs; e de Érico Assis, jornalista especializado em quadrinhos e tradutor de HQs.

O tema escolhido para a edição de 2018 é “A cidade em quadrinhos”, e segundo a organização, o evento pretende discutir a relação da nona arte com o ambiente urbano e a utilização do espaço público.

O homenageado da edição, que irá receber o Prêmio Cláudio Seto de Quadrinhos, é Key Imaguire. Arquiteto, agitador cultural convicto, dono de um precioso acervo de quadrinhos, ele é o idealizador da Gibiteca de Curitiba, a primeira do Brasil.

Há 2 anos, num evento que reuniu Laerte, Jaguar, Marcello Quintanilha e Joan Cornellà, as editoras deixaram evidente a insatisfação com a distribuição no País.

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba conta com incentivo da Sanepar, Divesa e Elejor por meio da Lei Rouanet – Ministério da Cultura, Governo Federal, parceria da Fundação Cultural de Curitiba e Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.

Mais conteúdo sobre:

QuadrinhosMarcelo D'SaleteCuritiba