Análise: Lollapalooza acerta ao investir em grandes nomes do rap internacional
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Análise: Lollapalooza acerta ao investir em grandes nomes do rap internacional

Chance The Rapper, Tyler, The Creator e Anderson Paak estão no cartaz do festival e isso é incrível

Guilherme Sobota

28 de setembro de 2017 | 14h45

Há muitas discussões rolando sobre o Lollapalooza Brasil 2018 agora que o line-up foi divulgado (uma delas é a do preço do ingresso, considerado abusivo – voltarei a isso num post futuro). Mas é importante notar uma tendência que o Lolla sempre guardou em potencial mas vinha explorando de maneira tímida: trazer grandes estrelas do hip hop em boa fase. Chance The Rapper, Tyler, The Creator e Anderson Paak estão no cartaz do Lollapalooza 2018, e isso é incrível.

+ Veja o line-up completo do Lollapalooza Brasil 2018

Chance the Rapper performs during the fifth annual Made in America Music Festival in Philadelphia, Pennsylvania, U.S. September 4, 2016. REUTERS/Mark Makela

Chance the Rapper em setembro de 2016. Foto: REUTERS/Mark Makela

Vou fazer uma série de posts sobre cada um dos artistas relacionados ao gênero (a lista completa está lá embaixo). O primeiro, claro, é Chance.

CHANCE THE RAPPER

Chance é hoje um dos artistas mais relevantes do mundo quando o assunto é hip hop, e é incrível notar que ele tem apenas 24 anos. Chancellor Johnathan Bennett nasceu em Chicago, cidade onde ele desenvolveu uma carreira independente fazendo versos e canções criativas e crescendo, como ele mesmo define, de maneira orgânica: sem contratos com gravadoras, sem acordos de publicação.

Em 2011, ainda no high school, ele começou a gravar e produzir, e a mídia local começou a lhe dar destaque. 10 Day, sua primeira mixtape, foi lançada em 2012, mesmo ano em que ele começou a aparecer em faixas, shows e produções de artistas mais consagrados: Childish Gambino, Schoolboy Q, Pharrell Williams.

Acid Rap, a mixtape de 2013, apareceu em várias listas de melhores do ano na mídia americana – o mesmo ano em que ele entrou no line-up do Lollapalooza original, em Chicago.

Em 2014, a XXL o incluiu na prestigiosa lista de “calouros” (Freshman).  “Eu gosto de pensar que a Freshmen List é baseada no ano anterior. As pessoas discordam, mas diz isso, ‘Nós te observamos no ano passado, e você matou a pau’, então é como um prêmio de valorização, e meio que eles te empurrando para frente, dizendo, ‘Continue fazendo o que você está fazendo’. É demais. É um marco muito legal”, disse Chance para a revista na época.

2016 foi o ano do estouro: participações fundamentais para The Life of Pablo, de Kanye West, ser um grande disco; Coloring Book, seu terceiro álbum (ou mixtape), recebido com fervor pelo público e pela crítica.

O álbum lhe rendeu três Grammys, e sete indicações. E vários outros prêmios.

Este mês, ele esteve no programa de Stephen Colbert para falar sobre seus projetos sociais (um fundo que ele criou para destinar recursos às escolas pública de Chicago renderam uma campanha online para ele concorrer à prefeitura), sobre sua fé (ele é cristão e isso aparece nas músicas de maneira premente), e sobre suas músicas. Ele também estreou uma música nova e inédita, ainda sem nome.

Também vale a pena conferir sua participação na incrível série da NPR, a Tiny Desk Concert:

E ver alguns vídeos das músicas de Coloring Book, um disco incrível.

RAPPERS DO LOLLA

Chance the Rapper

Wiz Khalifa

Mano Brown

Mac Miller

Anderson Paak

Tyler, The Creator

Rincon Sapiência

Tudo o que sabemos sobre:

LollapaloozaChance the RapperHip hopRap

Tendências: