Einstürzende Neubauten e o pássaro solitário a caminho da Índia

Estadão

06 de agosto de 2006 | 10h48

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando estou viajando é colocar meu iPod no shuffle e ver no que dá.

Cheguei faz pouco tempo em Agra, na Índia, depois de uma viagem de trinta e tantas horas. Primeiro de São Paulo até Londres, depois de Londres até Nova Délhi e, de lá, num ônibus lento, lento que levou mais de quatro horas para chegar em Agra..

Estou morto, na verdade. Mas, durante a viagem, o acaso me fez ouvir de novo uma música do grupo experimental alemão Einstürzende Neubauten que eu não escutava há um bom tempo. A música é “Ein Seltener Vogel” e está no disco Perpetuum Mobile, de 2004.

Além da percussão metálica, chama a atenção a sua letra, que foi tirada de um trecho do ensaio do poeta Juan de la Cruz, Dichos de Luz y Amor, que fala nas cinco virtudes do pássaro solitário. É difícil, mas linda e eu fiquei maluco com ela enquanto estava apertado na cadeira do avião, numa viagem que não acabava nunca…

Ouça aqui:

Was für ein seltener Vogel…

Was für ein seltener Vogel
ein seltener Vogel
What a rare bird

Was für ein seltener Vogel
der sehr sanft singt

Gefieder ohne Färbung
What a rare bird

Was für ein seltener Vogel…

Den Schnabel in die Himmel
What a rare bird

Was für ein seltener Vogel
fliegt allein zum ragenden Gipfel
des Ararat

Jetzt fängt es endlich an zu regnen
und hört überhaupt nicht mehr auf
Nach dem Regen sind nicht mehr alle dabei

z.B.
Das Pteranodon ist nicht mehr dabei
z.B.
Archaeoperix ist nicht mehr dabei
z.B.
Selbst der Shenzhouraptor ist nicht mehr dabei
z.B. Sowieso sind nach dem Regen die meisten nicht mehr dabei…

Ich warte

auf das Anlanden in Zuversicht
auf dem einstmals ragenden Gipfel
der neuen Insel
dem alleinigen Strand

Ich warte

auf das was der seltener Vogel
bei seiner Rückkehr
im Schnabel trägt:
Das neue Lied!

Ararat!
Was der seltene Vogel nach seiner Rückkehr im Schnabel trägt:
Das neue Lied!
Es liegt auf der Zunge und brennt!
Es liegt auf der Zunge und brennt!

Embaixo vai um arremedo de tradução:

Que pássaro raro…

Que pássaro raro
Um pássaro raro
What a rare bird

Que pássaro raro
Ele canta suavemente

Penas sem cores
What a rare bird

Que pássaro raro…

O bico apontado ao céu
What a rare bird

Que pássaro raro
Vôa solitário até as alturas do pico
do monte Ararat

Agora começa finalmente a chover
E não pára
Depois da chuva todos eles não estão mais lá

por exemplo
O pteranodonte Não está mais lá
por exemplo
O archaeopteryx Não está mais lá
por exemplo
Até o Shenzhouraptor não está mais lá
por exemplo
De qualquer modo, depois da chuva muitos não estão mais lá

Eu espero
Pelo desembarque, confiando
no que antes foi o pico mais alto
a nova ilha
a única praia

Eu espero
Pelo que o pássaro raro,
em seu retorno, carrega
no seu bico:
a nova canção!

Ararat!
O que o pássaro raro, depois de seu retorno, carrega no seu bico:
A nova canÇão!
Ela está na ponta da língua e queima!
Ela está na ponta da língua e queima!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: