Pós-punk brazuca no podcast

Estadão

28 de fevereiro de 2007 | 16h48

A compilação alemã Não Wave, que traz uma seleção de grupos que fizeram a minha cabeça nos anos 80, inspirou o podcast. É uma pena que de todas essas bandas que eu toco aqui só uma continua em atividade hoje, a Plebe Rude. Alguns desses músicos ainda produzem coisas legais em outras bandas mas, no fundo, a maioria já pendurou as guitarras. Com a sonoridade do pós-punk replicada hoje em tantas bandas de sucesso, é bom ver onde tudo começou.

Além do Não Wave, de Akira S e as Garotas que Erraram (foto,) por aqui rolam músicas de clássiscos underground como os dois Não São Paulo e outras coisinhas do meu baú. Como boa parte das bandas não está em atividade, uma dica para achar esses discos é refazer um caminho que eu trilhei muito na minha adolescência. Encarar o centro de SP e passar na Baratos Afins, que gravou boa parte desse pessoal.

Em tempo: gravado na madrugada, esse podcast tem um erro: o Smack não tinha a mercenária Lou entre seus integrantes, mas sua companheira de banda Sandra. Para baixar e ver todas as informações, vá até o no site do podcast. Abaixo, o Discofonia 59 em streaming.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.