Para onde foi a genialidade do Deerhunter?

Estadão

06 de novembro de 2010 | 11h02

Resenha publicada hoje no C2+Música:

Deerhunter_Halcyon_Digest_300x296.jpg

A virada do Deerhunter de banda experimental levemente esquisita para o universo mais convencional do indie rock ocorre em 2008, com o lançamento de Microcastle. Para gravar este quarto disco, a banda trocou o selo indie Karnky pelo mais tradicional 4AD. O resultado é que Halcyon Digest tem um som bem mais acessível, o que não é necessariamente bom. Os jogos com noise e elementos eletrônicos dos primeiros discos da banda voltam apenas como um glacê de nostalgia em algumas músicas. As letras continuam bastante cifradas, mas a música está pouco inspirada. Vai do fetiche indie com o rock inocente da virada dos anos 50 para os 60, caso de Don”t Cry e Basement Scene, até a cascata de clichês (na guitarra, na melodia do vocal e na letra) de Desire Lines. Nos melhores momentos, parece um sub-Radiohead do começo de carreira. Uma pena, pois o líder da banda, Bradford Cox, tem feito discos ótimos como Atlas Sound, balanceando melhor a equação entre canção e experimentação.

Tudo o que sabemos sobre:

Atlas Sounddeerhunter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: