O incontrolável império das fraquias

Estadão

10 Novembro 2006 | 15h14


foto: Tiago Queiroz/AE

Quem viu o Art Brut aqui em São Paulo em setembro sabe bem: é uma banda razoável, que tem um disco lançado e faz um punk emocionante (mas não emo, pelamordedeus), com uma pitada de art-rock, e só. Não está totalmente apagado, mas também não é das bandas de Londres que lideram o hype roqueiro atual. Só que hoje existem mais de 100 Art Bruts espalhados pelo mundo. Isso porque a banda resolveu criar franquias do Art Brut, como uma forma de estimular a formação de novos grupos. O que começou como uma brincadeira, hoje está fora de controle, como explica o líder da matriz Eddie Argos em entrevista curiosa ao jornal Independent. Para ler a reportagem, clique aqui.