O estranho mundo do Reverbaphon

Estadão

23 de agosto de 2006 | 17h11

Reverbaphon é uma banda de um homem só que vem da Escócia. O enigmático Reverbaphon canta e toca banjo, guitarra, melódica, biwa, melodica, reverbaphone, tudo misturado com eletrônica, gravações de campo, samples, baterias eletrônicas, sintetizadores.

Hoje eu estou com um humor meio estranho e a música “Nothing Beyond the Zero”, triste que só ela, caiu como uma luva. A música está no terceiro disco do Reverbaphon, get this and this and this and here and, que saiu nesse ano pelo selo independente Anominious. Antes, o Reverbaphon lançou dois discos pelo selo Benbecula: The Medium Thru Which Sound Travels is no Longer Present, de 2003, e Our Heart Beats with Joy (The Curved World Outside), de 2004. Quem gosta de uma mistura mais orgânica entre rock e eletrônica pode ir atrás.

Em tempo: o reverbaphone é um instrumento de sopro feito em casa bem maluco: tem uma palheta de madeira ligada a um tubo longo de cartolina, com um elástico tensionado em todo o seu comprimento. O som produzido é então capturado por um gravador de velocidade variável e os tons podem ser alterados durante a gravação.

Ouça em streaming “Nothing Beyond the Zero”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.