No meio do caminho havia uma pedra

Estadão

30 Janeiro 2007 | 18h02

“Não sou pago por alguns dos discos mais vendidos de todos os tempos. Francamente, eu fui roubado. Você fica cínico em relação ao negócio da música”. Quem diz isso é o guitarrista Mick Taylor, em declaração ao jornal – que normalmente eu não recomendo muito – Daily Mail. Taylor foi o guitarrista que substituiu Brian Jones nos Rolling Stones. E foi responsável por gravar alguns dos melhores discos da banda, de 1969 a 1973, como Let it Bleed , o ao vivo Get Yer Ya Ya’s Out, Sticky Fingers, Exile On Main Street (meu preferido de toda a discografia dos Stones) e It’s Only Rock’n’Roll. Deixou a banda justamente por brigar com Mick Jagger por créditos na composição das músicas desse último disco. Nunca mais fez tanto sucesso, embora tenha voltado a tocar com John Mayall e depois tenha participado de discos e shows com Jack Bruce e Bob Dylan. Mas sua carreira solo foi um fiasco. Com sua banda, lançou discos no fim dos anos 70 e ano começo dos 80 e seu último álbum de estúdio é de 2003. Faz poucos shows e vive uma existência pacata numa também pacata cidadezinha de Suffolk. O Daily Mail o entrevistou justamente na semana em que a revista Forbes colocou os Stones no topo da lista de quem mais ganhou dinheiro com música em 2006. O contraste é brutal, Taylor foi uma pedra que rolou para o lado errado…

Via Daily Mail