Na Índia, uma aula de física quântica

Estadão

06 de agosto de 2006 | 11h29

Embora eu já tenha lido alguma coisa ou outra sobre física quântica, eu confesso que nunca tinha experimentado de verdade seus efeitos sobre o real até viajar de Nova Délhi para Agra num ônibus dirigido por um indiano, numa viagem que começou no meio da noite e terminou com o dia claro. E isso não tem nada a ver com a conexão entre a física moderna e as religiões orientais.

Nas mais de quatro horas que eu passei num ônibus para percorrer os cerca de 180 quilômetros que separam as duas cidades, pude constatar que, na Índia, a lei da física que diz que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo é totalmente furada. Não sei se os elétrons daqui funcionam de um jeito diferente, mas o nosso ônibus conseguiu, durante diversas vezes, dividir espaço e tempo com caminhões, carros, camelos (como esse que encontrei mais tarde nas ruas de Agra),vacas e rickshaws (dos motorizados e dos movidos por humanos…)

Se eu estou vivo agora é prova de que a física quântica funciona mesmo na prática. 🙂

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: