Homenagem à viúva mais odiada do rock

Estadão

21 Novembro 2006 | 16h08

Não conheço um fã dos Beatles que não odeie a Yoko Ono. Sou filho de uma beatlemaníaca e, em casa, no panteão da maldade, Yoko batia com folga de Lady Macbeth a Odete Roitman. Só que ao longo da vida eu passei a gostar mais e mais da dona Yoko. Principalmente depois de viajar com as idéias do grupo Fluxus, do qual a sra. Lennon fazia parte.

Então é com felicidade que vejo Yoko ser reabilitada por artífices hábeis do pop, como Flaming Lips, Peaches, Cat Power, Le Tigre, DJ Spooky e Antony & the Johnsons. Eles estão entre 17 artistas e grupos que vão garvar o disco Yes, I’m a Witch. Uma curiosidade é que boa parte das bandas resolveu usar os vocais da própria Yoko. Quem já a ouviu cantando, ou melhor, uivando, sabe que é uma sábia decisão.

Eis a lista das músicas, com as respectivas bandas:

‘Witch Shocktronica Intro’ – Hank Shocklee
‘Kiss Kiss Kiss’ – Peaches
‘O’Oh’ – Shitake Monkey
‘Everyman…Everywoman’ – Blow Up
‘Sisters O Sisters’ – Le Tigre
‘Death Of Samantha’ – Porcupine Tree
‘Rising’ – DJ Spooky
‘No One Can See Me Like You Do’ – Apples In Stereo
‘Yes I’m A Witch’ – The Brother Brothers
‘Revelations’ – Cat Power
‘You And I’ – Polyphonic Spree
‘Walking On Thin Ice’ – Jason Pierce (Spiritualized)
‘Toy Boat’ – Antony (Antony And The Johnsons) and Hahn Rowe
‘Cambridge 1969-2007’ – The Flaming Lips
‘I’m Moving On’ – The Sleepy Jackson
‘Witch Shocktronica Outro’ – Hank Shocklee
‘Shiranakatta (I Didn’t Know)’ – Craig Armstrong

Via NME