Falso brilhante

Estadão

19 Janeiro 2007 | 13h20

Enlouquecido, no meio do fechamento, ontem eu recebi a nova edição do Falso Brilhante, o primeiro disco da Elis Regina pelo qual eu me apaxonei. Assim como a Trama havia feito com o Elis & Tom, a remasterização desse disco/DVD áudio é primorosa. Nem cabe aqui falar da música. O que dizer de Falso Brilhante hoje senão que está entre os melhores discos já produzidos nestas terras, feito pela melhor cantora que o Brasil já teve, no auge da sua carreira. Tá bom, né? Para quem ainda cultiva o disco, esse é um lançamento inescapável.

Em tempo, hoje, como está em todos os lugares, faz 25 anos que a Elis morreu. Acho aniversários de morte estranhos. Prefiro ouvir um “Gracias a la Vida”.