Vai ter cachorro na praia sim
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vai ter cachorro na praia sim

Cris Berger

24 de outubro de 2020 | 21h00

Uma das perguntas que mais ouço é: posso levar meu cachorro na praia? Bem, se você estiver no Rio, em Natal ou Parnamirim (RN), a resposta será sim. Caso contrário, estaremos limitados a leis retrógradas criadas em um passado onde os pets não faziam parte da vida social dos seus tutores. O mundo mudou. Conforme aponta o IBGE, há mais animais de estimação (IBGE 2015: 52,2 milhões de pets) do que crianças (IBGE 2013: 44,9 milhões de crianças).

Titi, embaixadora do movimento #vaitercachorronapraiasim. Foto Mariana Annunziato

A boa notícia é que projetos de lei estão tramitando nos municípios de Santos e Praia Grande (SP) e Florianópolis (SC). Você também pode encabeçar um pedido via abaixo assinado ou escolhendo um vereador que aceite representar a causa. Cada município tem a sua própria legislação.

O movimento

Em agosto de 2017, a tutora do pet Cookie postou no Instagram uma foto dele na praia. Para sua surpresa, recebeu inúmeros comentários pejorativos. Chateada, comentou o ocorrido no grupo de WhatsApp Focinhos Cariocas com outros tutores de pets. Foi, então, que todos perceberam que algo deveria ser feito. Por unanimidade, a hashtag #vaitercachorronapraiasim foi escolhida e, no dia seguinte, uma série de postagens foi realizada, provocando um olhar crítico sobre o assunto. Viralizou. Afinal, era uma dor compartilhada por muitos.

A arquiteta e radialista Adriana Cassas e a advogada Andrea Cassas, à frente do movimento, convocaram uma comissão técnica formada por médico veterinário, biólogo, parasitologista e comportamentalista animal. Provou-se que um cão vacinado e vermifugado não transmite doenças, incluindo o bicho geográfico. Estudos mostram que 80% da poluição nas areias é causada por esgoto e línguas-negras.

Donos tem que fazer sua parte: só leve animais sociáveis e vacinados. Foto Monica Spohn/Cariocapup

A praia da Reserva no Rio de Janeiro, frequentada por cachorros, recebeu a Bandeira Azul – um selo internacional de qualidade. “A nova lei, sancionada em setembro de 2019, é um sucesso. Sem nenhum incidente negativo. A Titi (embaixadora do movimento) e seus amigos são recebidos com muito carinho. É bom ressaltar que a lei diz respeito ao nosso direito como cidadãos”, diz Adriana. Depois de escrever essa coluna, só posso dizer: “Ella (minha sharpei), faça as malas que vamos passar uma temporada na Cidade Maravilhosa”.

Em tempo: vamos fazer a nossa parte e manter as vacinas, antipulgas  e vermifugação dos nossos pets em dia. Ande com um cata-caca para recolher o número 2. E só leve seu pet à praia se ele for sociável com outras pessoas e cães.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.