Devo ter um cachorro? Veja o que você deve avaliar antes de tomar a decisão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Devo ter um cachorro? Veja o que você deve avaliar antes de tomar a decisão

Cris Berger

14 de junho de 2021 | 03h00

Quando eu tinha 7 anos, a pequinês da nossa casa teve filhotes. Olhei para a minha mãe e disse: “posso ficar com esta cachorrinha? Ela é muito feia, ninguém vai amá-la e eu vou”. Assim chegou a Maravilha na minha vida e, desde então, sempre tive um pet. Já na vida adulta, quando cogitei ter um filho humano, minha lista de contras era muito maior do que a de prós. Decidi pular a maternidade. Mas não conceberia a vida sem um cão.

Será que todo mundo deve ter um cachorro por causa disso? Para fazer uma avaliação sincera sobre o tema, conversei com a comportamentalista animal Halina Medina, do canal do YouTube Tudo Sobre Cachorros. Ela acredita que não. “O trabalho do Tudo Sobre Cachorros visa conscientizar as pessoas a respeito do que um cachorro precisa de fato”, diz. “Inclusive se for de não ter um cachorro para evitar o abandono.”

O primeiro ponto que ela chama a atenção é: você tem tempo para se dedicar a um cachorro? Ele vai precisar de ensinamentos e brincadeiras. Um cão vive de 10 a 15 anos. E a velhice é um período delicado: seu compromisso será a longo prazo. Cachorros são seres sociáveis que precisam de companhia – o que você fará na hora de viajar? Eu não vou a lugar algum sem a Ella, minha sócia pet na coluna. Você fará o mesmo? Ou terá uma rede de apoio?

Halina destaca ainda a questão financeira, que ultrapassa o “enxoval” vacinas, antipulgas, vermífugos e ração – afinal, podem haver imprevistos de saúde. Além disso, você deverá aprender sobre o comportamento de um cachorro. “O maior desafio é educá-lo. Estude sobre a linguagem dos cães e de como eles veem o mundo. Cachorros precisam de exercício físico, descanso e enriquecimento ambiental para resgatar seus instintos primitivos. Os comandos que damos a um cachorro devem ser reforçados todos os dias.”

Idealização: cuidado! Você olha fotos e vídeos fofos no Instagram e pensa: “ah, que lindo!”. Mas isso não é suficiente para ter um animalzinho. “Cada cachorro é único, nunca sabemos como será nosso cão, temos que estar preparados para aceitar e amar o cachorro que vem para gente. Os problemas comportamentais (latidos excessivos, reatividade, agressão) podem ser resolvidos, mas muitos precisam de ajuda profissional e grande empenho”, salienta Halina.

É JORNALISTA, FOTÓGRAFA E AUTORA DO GUIA PET FRIENDLY

Tudo o que sabemos sobre:

animal de estimação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.