Conheça o café de Porto Alegre que tem até cardápio para os pets
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça o café de Porto Alegre que tem até cardápio para os pets

Cris Berger

25 de outubro de 2021 | 16h05

Quem é gaúcho e tem um cachorro seguramente já foi no Santa Fermata, café localizado no bairro Farroupilha em Porto Alegre, onde os pets são recebidos com tapete vermelho e têm livre acesso tanto às mesas da calçada quanto do salão interno. Inclusive, não estranhe os cães sentados em cima dos sofás e poltronas: esta cena é absolutamente normal e corriqueira. E saiba que no cardápio, além da pizza na pedra e os cafés especiais, há bolinhos, biscoitos, brigadeiros e comida natural (de R$ 4 a R$ 10) para os clientes de quatro patas.  

A dona do café, que garante ser o local mais pet friendly da capital porto-alegrense, é a ex-tenista e mãe dos pets Thai e Sheik, Mariana Keller. 

Fui apresentada à Mari em uma live sobre o mundo pet, comandada pela Secretaria de Turismo do RS, em que eu também fazia parte e confesso: preciso conhecê-la pessoalmente, pois escutá-la é inspirador. Não vejo a hora de visitar o Sul e conferir ao vivo e a cores o seu café onde o mil-folhas de doce de leite (R$ 11) tem o formato de ossinho e as paredes são tomadas por quadros com imagens dos cães da família. 

Sua relação com os cachorros é antiga, vem da infância. Ela lembra do pastor alemão Bob que acabou sendo doado para a faxineira, depois de destruir o jardim da casa da sua mãe inúmeras vezes. Eram outros tempos, não se falava de enriquecimento ambiental ou adestramento e a energia do Bob não foi compreendida. Quando foi visitá-lo, o encontrou amarrado com uma cordinha em uma árvore. “Aquilo me matou. Tudo que eu faço para os cachorros é em prol dele” revela. Possivelmente, este tenha sido o primeiro gatilho para se tornar quem é hoje. 

Os filhos vieram, ela foi morar no interior do Estado, teve diversos cachorros na fazenda, o casamento de 25 anos acabou e a boxer Tosca foi seu grande apoio emocional e antidepressivo. Porém, com 4 anos de idade a Tosca teve um mal súbito e faleceu. A perda foi avassaladora. Ela mudou-se por uma temporada para o litoral onde encontrou a pequena Thai, uma cachorrinha SRD na praia da Gamboa. “Comecei a entender a realidade de um cachorro de rua, ela me apresentou um mundo novo, que eu não fazia ideia que existia, então, decidi que esta seria minha missão de vida”, conta a idealizadora também do projeto Toto, que tem como foco a castração e adoção dos adoráveis amarelos como são conhecidos os cães de rua no Brasil. 

Agora, além do café, o Santa Fermata terá a versão petshop para oferecer cirurgias a baixo custo e salvar o maior número de cães possível. “Quando abri o Fermata descobri que tem muita gente como eu, que ama os cachorros e os prioriza acima de tudo”, revela a empresária. 

 

Tudo o que sabemos sobre:

animal de estimaçãoporto alegre

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.