Cidades melhores para os pets
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cidades melhores para os pets

Cris Berger

16 de agosto de 2021 | 03h00

Quando uma pequena cidade do interior de SP tem o desejo de se tornar pet friendly, meu olho brilha. Mogi Mirim não é um polo turístico forte, nem tem o peso de uma capital, mas possui o mais importante: pessoas que amam os animais e trabalham para melhorar a vida deles. Além da proposta de castrar, vacinar e resgatar cães e gatos abandonados e criar o projeto de lei que permitirá a pacientes internados na Santa Casa receberem a visita de seus pets, Mogi quer ganhar o título de destino pet friendly.

Ella em restaurante de Mogi Mirim: cidade se prepara para se tornar mais pet friendly. Foto Cris Berger/Guia Pet Friendly

Nos Estados Unidos, no ano de 2017, foi criado o projeto Better Cities for Pets. Na tradução, melhores cidades para os pets. O nome é inspirador e o projeto, presente em 40 cidades do mundo, é ainda mais. Orquestrado pela Mars Petcare, ele acaba de desembarcar no Brasil e está ajudando Mogi a alcançar o status de cidade pet friendly.

“Entendemos que para criar cidades e ambientes acolhedores e garantir que todo animal de estimação tenha um lar é preciso criar um movimento. Estabelecer parcerias com cidades e empresas que compartilham dos mesmos objetivos em relação ao bem-estar animal e à promoção de ambientes mais acolhedores para pets e suas famílias é o primeiro passo”, diz Marcela Cerda, Gerente de Comunicação e Sustentabilidade da Mars Petcare.

A razão que motiva Mogi e o BCFP desejarem criar um mundo melhor para os pets é que uma vida ao lado de um cão, com seu amor incondicional, tem uma série de benefícios incontestáveis: combate a depressão e a ansiedade, promove o convívio social, alegra os ambientes e acaba com a solidão. Na estratégia de transformar Mogi em uma cidade amada por quem adora os animais está um trabalho de base educacional: conscientizar as crianças nas escolas, auxiliar as ONGs e ensinar os estabelecimentos a receberem os pets. A capacitação de 150 locais preparados pela Universidade Pet Friendly já começou.

O estilo de vida onde humanos e pets vivem lado a lado é realidade e tende a crescer. A pesquisa realizada pela Mars Petcare mostra que 67% das pessoas que estão trabalhando em casa querem levar seus pets para o escritório. Você já observou como os cachorros passaram a estar presentes na vida de seus tutores? Sim, eles os acompanham no trabalho, atividades físicas e horas de lazer. É possível (e maravilhoso) fazer tudo com um pet.

É JORNALISTA, FOTÓGRAFA E AUTORA DO GUIA PET FRIENDLY

Tudo o que sabemos sobre:

animal de estimação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.