Ribamar

Estadão

07 de agosto de 2010 | 01h41

Além da programação oficial da Flip, merecem destaque os encontros que vêm acontecendo na Casa de Cultura de Paraty. Alguns, sob o patrocínio/coordenação do Itaú Cultural, vem sendo gravados e logo alguns minutos estarão disponível no site do instituto além de figurar em sua enciclopédia eletrônica. Nesta sexta, Cristóvão Tezza (que lança um esperado livro em setembro – o que virá depois do premiadíssimo O Filho Eterno?) entrevistou José Castello, certamente o melhor jornalista cultural do País e um dos nossos melhores e mais desconhecidos escritores. Ele lança na Bienal do Livro de SP o romance Ribamar. Castello partiu da ideia de ficcionalizar a história do pai e acabou criando um interessante jogo em que, ao mesmo tempo em que a narrativa prossegue, é discutido o ato de se escrever o romance. Biscoito fino. Neste sábado, Castello volta à Casa de Cultura, agora como entrevistador de Benjamin Mozer, o americano que entrou para o time dos grandes biógrafos nacionais(honraria para um estrangeiro) ao narrar os passos de Clarice Lispector.

Tudo o que sabemos sobre:

Casa de CulturaCristóvão Tezzaparaty

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: