As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Romênia vence Festival de Berlim

Flavia Guerra

16 Fevereiro 2013 | 20h15

berlim.jpg

O diretor  romeno Calin Peter Netzer, do longa Pozitia Copilului,  exibe seu Urso de Ouro

Flavia Guerra/ Berlim

 

“Está cada vez mais difícil de produzir cinema. Acho que os políticos romenos deviam
Queria agradecer às pessoas que não acreditaram nem ajudaram a gente. Elas nós fizeram mais fortes”, disse uma imponente produtora Ada Solomon ao receber o Urso de Ouro, o prêmio ao melhor filme, do Festival de Berlim 2013 na noite deste sábado para Pozitia Copilului (Child’s Pose), de Calin Peter Netzer (Romênia).

A declaração não poderia ser mais adequada. Surpresa entre os vencedores, já que os favoritos eram Gloria, do Chileno Sebastian Lelio, An Episode in the Life of an Iron Picker, filme de do bósnio Danis Tanovic, que acabou levando os prêmios de Melhor Ator para Nazis Mujic e Grande Prêmio do Júri. “É a primeira vez que participo de um festival assim. Queria agradecer Denis Tanovic por fazer este filme. Obrigada”, declarou o ator. “Às vezes coisas boas podem nascer da raiva. Não sempre. Espero voltar mais à Berlinale com algo mais feliz”, disse o diretor ao subir ao palco para receber seu Urso de Prata.

A escolha do júri presidido por Wong Kar Wai prova que mais uma vez, seguindo a lógica da seleção oficial, a premiação também mantém a tradição de privilegiar filmes politizados e com agudo olhar sobre as mazelas sociais. Mas foi novamente Ana Salomon quem definiu bem uma das lutas mais cruciais do cinema atual: “Durante este festival, falamos muito de censura. mas há uma censura à qual temos também de prestar atenção: A censura contra o cinema de arte. O cinema comercial. Por isso gostaria o grande laboratório que a Berlinale é por permitir que tantos filmes de arte sejam vistos aqui. Obrigada a todos que vendem e distribuem filme de arte por levarem estes filmes ao público.”

 

Entre os longas, o Brasil concorria na seção Panorama com o belo longa de Bruno Barreto, Você Nunca Disse Eu Te Amo, e no Forum, com o ousado documentário de Cesar Oiticica Filho, Hélio Oiticica. Barreto  levou o segundo lugar da escolha do público do Panorama (o vencedor foi  The Broken Circle Breakdown, de Felix van Groeningen, produção da Bélgica e  Holanda). E Oiticica levou o prêmio da crítica internacional (FIPRESCI), de melhor filme da Mostra Fórum.

Confira abaixo os principais vencedores:

Urso de Ouro de Melhor Filme –  Pozitia Copilului  (Child’s Pose), de Calin Peter Netzer  (Romênia)

Urso de Prata de Melhor Filme do Júri – An Episode in the Life of an Iron Picker, de Danis Tanoivc (Bósnia)

Urso de Prata Especial – Vic+Flo Saw a Bear, de Denis Côté (Canadá)

Melhor Diretor – David Gordon Green, por Prince Avalanche (EUA)

Melhor Ator – Nazif Muji?, por An Episode in the Life of an Iron Picker, de Danis Tanovic (Bósnia)

Melhor Atriz – Paulina García, por “Gloria”, de Sebastian Leli (Chile)

Melhor Roteiro – Kamboziya Partovi, por Closed Curtain, de Jafar Panahi (Irã)

Prêmio de Contribuição Artística – Harmony Lessons, do Casaquistão (Alemanha e França)

Menção Especial – Promised Land, de Gus Van San (EUA)

Menção Especial 2 – Layla Fourie (Alemanha, África do Sul, França e Holanda)


Urso de Ouro de Melhor Curta-Metragem – La Fugue, de Jean-Bernard Marlan