As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Organizadora do concurso NetLabTV responde a críticas

Flavia Guerra

09 de outubro de 2013 | 19h24

 

Jasmin Pinho, organizadora do concurso, divulgou comunicado em resposta às opiniões dos participantes que puseram em discussão o critério de que os concorrentes aos prêmios deveriam ser todos roteiristas estreantes por excelência

Confira:

“Caros participantes do Concurso NETLABTV e demais membros desta página,

Temos um profundo respeito pelo exercício da cidadania digital e por este motivo

esta página pratica e respeita a livre expressão dos seus participantes.

Nós, da Organização do Concurso, estruturamos esta comunicação para atender às

principais dúvidas e sugestões aqui apresentadas

Todos os procedimentos adotados pelo NETLABTV obedecem estritamente ao

detalhado Regulamento publicado no lançamento do Concurso e ao qual todos

os participantes leram e expressamente concordaram antes de inscrever seus

respectivos projetos.

Para futuras edições, vamos estudar as propostas e sugestões que visem a melhoria

contínua do NETLABTV.

Os desafios ao realizar o Concurso NETLABTV eram desde o início complexos,

inclusive pelo seu caráter democrático. O NETLABTV é uma das primeiras iniciativas

a contemplar a inscrição de projetos de séries por pessoas físicas de todos os

estados e regiões do país.

Ao avaliar os números e características dos projetos inscritos no Concurso

NETLABTV, nota-se uma predominância de projetos de séries de ficção (83% dos

projetos inscritos) e maioria de autores estreantes (82%). Os projetos inscritos

abrangem as 5 regiões do país, mas permanece a supremacia de inscrições de

criadores da região Sudeste (76%), seguido pelas regiões Sul (10%) e Nordeste

(9%). Apenas 21% dos autores dos projetos inscritos informaram para que canal

sua série foi criada.

Como é do conhecimento de todos os participantes, o trabalho de seleção envolveu

validação da documentação apresentada pelos inscritos e posteriormente a

leitura de cada um dos projetos por no mínimo 2 (dois) especialistas, conforme

Regulamento. É uma mecânica que garante dois olhares sobre o mesmo objeto

– o projeto inscrito. Os critérios estabelecidos para a seleção estão expressos

e publicados no Regulamento desde o lançamento do Concurso: originalidade,

qualidade técnica/artística e adequação comercial do projeto inscrito.

Embora as inscrições estivessem expressamente abertas a estreantes e não

estreantes, este não era um critério de seleção, conforme Regulamento. A

organização do Concurso avaliará para futuras edições, a sugestão aqui apresentada

de abrir uma categoria exclusiva para estreantes. Nesta edição, embora este não

fosse um critério de Regulamento, foi possível indicar 15 autores finalistas que

afirmaram-se como estreantes no sistema de inscrição do Concurso.

O sistema de inscrição dedicou um campo para que o autor inscrito preenchesse

livremente sua condição de estreante ou não estreante, conforme sua própria

avaliação. O objetivo da solicitação desta informação era exclusivamente o de

compreender melhor o perfil dos inscritos.

Sobre a emissão de pareceres sobre os projetos não selecionados, infelizmente não

será possível atender a esta solicitação, pois o NETLABTV não foi concebido com

este objetivo e não contempla recursos destinados a esta finalidade.

Acreditamos que é de fundamental importância a existência de políticas voltadas à

formação de profissionais de roteiro no Brasil e desejamos que surjam novos cursos

e programas que atendam a esta demanda. O NETLABTV oferece apenas alguns

instrumentos que contribuem para o aprendizado compartilhado e em rede.

A partir do grande número de pessoas interessadas em criar e aprimorar suas

ideias e projetos de séries de ficção e de não-ficção, mobilizados pelo NETLABTV,

cria-se uma janela para que governos, empresas e outros empreendedores possam

organizar novos concursos, novos cursos, novos laboratórios e outras iniciativas que

atendam a esta demanda. O NETLABTV é uma iniciativa, dentre muitas, que serão

necessárias para atender ao crescente mercado criativo do audiovisual no país.

Por fim, houve grande concentração de inscrições provenientes da região Sudeste

(76% dos projetos inscritos), tendência que se repete em outros concursos e editais

brasileiros. O Regulamento do NETLABTV não estabelece cotas regionais como

critério de seleção para indicação dos finalistas. Os 30 finalistas publicados são

provenientes das regiões Sudeste, Nordeste, Centro-Oeste e Sul do país.

Acreditamos na comunicação dialógica e propositiva como caminho fundamental ao

exercício da cidadania plena e da democracia, e agradecemos todas as sugestões e

contribuições aqui apresentadas.

Atenciosamente,

Organização do Concurso NETLABTV”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.