Londres, culpada pela morte de Jacko?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Londres, culpada pela morte de Jacko?

Flavia Guerra

26 de junho de 2009 | 18h36

Prólogo:
Este blog está de volta ao ar após uma longa ausência causada por uma maratona enfrentada por sua blogueira. Motivo: finalização do documentário dirigido por ela sobre os motoboys brasileiros em Londres. Os brasileiros couriers, como aqui são chamados, compõem cerca de 80% destes profissionais tão necessários aqui quanto em São Paulo ou outras grandes capitais brasileiras. Mais detalhes sobre este outro lado londrino, que passa muito longe dos clichês da Piccadilly Circus e de Notting Hill, virão a seguir. Por ora, outra história londrina: Michael Jackson e sua anunciada, mas nunca realizada, última turnê

nb
Capa do Metro tentava achar um culpado…

Londres

Centenas de fãs lotavam a Trafalgar Square há pouco. Celebravam o talento de Michael Jackson e agradeciam ao cantor o presente que seria dado aos londrinos: Assistir e ser palco daquela que seria a última turnê da vida do Rei do Pop.
“Não deu tempo… Nunca vou ver o Jacko ao vivo”, lamentava uma fã adolescente ao amigo enquanto acendia uma vela em homenagem a Michael.

Hoje pela manhã, na ‘porta’ da O2 Arena (a arena de espetáculos no leste de Londres) que seria a ‘casa’ de Michael até março de 2010, quando a turnê (ainda que não saísse do mesmo lugar) seria encerrada, centenas de fãs exigiam o dinheiro dos ingressos de volta e choravam pela memória do cantor.
Enquanto isso, nas linhas mais que lotadas do metrô londrino, os jornais gratuitos sumiram. Quem enfrenta a maratona do ‘commuting’ todos os dias em Londres sabe. Em geral, no fim do dia, o que mais se vê nos vagões são os London Paper, o London Lite e o Metro jogados às traças depois de terem sido devorados pelos milhares de usuários do ‘tube’.

Hoje não. Hoje um usuário resmungava para o amigo: Todo dia tem Metro jogado pelo chão. Fica uma sujeira só. Hoje, justo hoje que eu quero ler sobre o Jacko, não tem um exemplar.”
O amigo retrucou: “Claro. Hoje é um dia histórico. Todo mundo quer guardar o jornal ou levar para casa.”

Se os tablóides metropolitanos entraram para a história, isso é assunto para outro post. Mas que a manchete do Metro deixa um quê de intriga e exagero (como todo bom tablóide tem de ter), isso deixa. A chamada: “Família culpa Londres pela morte do superstar”. “Jacko foi morto pelo inferno de fazer 50 shows na O2 Arena”
É… assunto a se pensar…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: