As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festival Internacional de Curtas de São Paulo divulga selecionados

Flavia Guerra

17 de julho de 2013 | 18h51

 E eis que um dos mais interessantes festivais de cinema do Brasil divulgou hoje seus selecionados. O Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2013 está com uma seleção imperdível, com o melhor da produção internacional e nacional do formato.

Abaixo, segue comunicado oficial do Festival, com os destaques, que serão devidamente detalhados e analisados neste blog nas próximas semanas.

Os selecionados do Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo 2013

 Entre os destaques, estão filmes premiados em vários festivais internacionais importantes – como Berlim e Locarno – além de muitas estreias,  em uma programação diversificada de mais de 50 países

 

Contrafabula de una nina disecada 1.jpg   The mass of men.jpg

“Contrafábula de uma niña dissecada”, de Alejandro Iglesias (Mostra Latino-americana) e “The Mass of men”, de Gabriel Gauchet (Mostra Internacional)

Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo- Curta Kinoforum acaba de divulgar a lista de filmes selecionados para sua programação principal que será exibida durante a sua 24 ª edição, que ocorre entre 22 e 30 de agosto de 2013. Dirigido por Zita Carvalhosa, o festival é considerado um dos maiores do mundo em filmes neste formato.

 

A lista que é formada pelas mostras Internacional, Latino-americana e Programas Brasileiros incluem aMostra Brasil, Panorama Paulista e Cinema em Curso. Ao todo, o Festival apresenta anualmente em torno de400 filmes, que este ano serão exibidos em sete salas espalhadas por São Paulo, com entrada gratuita.

 

Mostra Internacional conta com 59 filmes, selecionados a partir de quase 3 mil inscrições recebidas. As obras provêm de 39 países em todos os continentes, entre documentários, animações, experimentais e ficções.

 

Entre os selecionados, estão diversos filmes premiados nos principais festivais do mundo dedicados ao formato de curta-metragem. O francês A fuga (La fugue), por exemplo, recebeu o Urso de Ouro de Melhor Curta-metragem no Festival de Berlim. Dirigido por Jean-Bernard Marlin, o filme mostra um agente do sistema penitenciário francês acompanhando uma garota delinquente de Marselha que se apresenta à Justiça.

 

Da Espanha vem Uma história para os Modlins (A story for the Modlins), do brasileiro Sérgio Oksman, que recebeu o prêmio do público do Festival de Clermont-Ferrand, o maior dedicado ao curta-metragem do mundo. O documentário redescobre Elmer Modlin, que apareceu no filme “O bebê de Rosemary”, de Roman Polanski, e depois desapareceu com a família. O Leopardo de Ouro do Festival de Locarno que foi para A massa de homens(The mass of men), de Gabriel Gauchet, discute a questão do desemprego na Europa.

 

Entre os diretores consagrados que apresentam seus últimos trabalhos em curta-metragem estão o portuguêsJoão Pedro Rodrigues e o francês Philippe Découfflé.

 

Mostra Latino-americana destaca a produção de nove países, em 28 curtas-metragens. Entre os destaques estão o colombiano Solecito, de Oscar Ruiz Navia, que integrou a Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes de 2013; o chileno Asunción, de Camila Luna Toledo, e o mexicano Contrafábula de uma niña dissecada, de Alejandro Iglesias, ambos integrantes da mostra Cinefondation de Cannes. Há também os argentinos 9 Vacunas, de Iair Said, vencedor do prêmio de Melhor Curta no BAFICI, e Asesinato en Junín, deAndrew Sala, vencedor do Festival de Tampere, na Finlândia.

 

programação brasileira apresenta filmes que se destacaram em festivais de todo o mundo e também terá várias estreias. A Mostra Brasil conta com filmes como Pouco mais de um mês, do mineiro André Novais, que recebeu menção honrosa na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, e o também mineiro Tremor, deRicardo Alves Jr., que está selecionado para o Festival de Locarno, na Suíça.

 

Com uma história de amor adolescente entre dois garotos, o curta O Pacote, de Rafael Aidar, é sua estreia na direção e a estreia do filme no Brasil, depois de ter sido exibido na seleção oficial do Festival de Berlim. Um filme extremamente sensível, que aborda a questão da homossexualidade e da aids de forma simples e criativa.

 

Os diretores Juliana Rojas e Marco Dutra (de Trabalhar cansa) apresentam o seu novo curta, Nascemos hoje, quando o céu estava carregado de ferro e veneno, uma ficção científica musical sobre o amor que faz sua estreia mundial no Festival de Curtas.

Também estão estreando O olho e o zarolho, de Juliana Vicente e René Guerra, diretor do premiado Os sapatos de Aristeu, uma fábula sobre uma família não convencional diante de valores tradicionais; e O homem que matou Deus, do francês Noé Vitoux, que filmou no interior do Acre com uma equipe totalmente formada por indígenas. O curta mostra um jovem índio de uma aldeia amazônica que, ao perceber que não restam animais para caçar na floresta, decide caçar homens brancos.

No Panorama Paulista, um dos destaques é O sol pode cegar, de Tati Loureiro (São Paulo), sobre um garoto que perde a virgindade com a empregada doméstica da família, que mora em sua casa.

O 24º Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo conta com o patrocínio da Petrobras e da Sabesp, numa correalização com o SESC, MIS – Museu da Imagem e do Som e Secretaria de Estado da Cultura. A lista completa de filmes selecionados está no site http://www.kinoforum.org.br/curtas/2013/.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.