Como (desin)formar lideres e alienar pessoas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como (desin)formar lideres e alienar pessoas

Flavia Guerra

23 de outubro de 2008 | 16h18

Roma Caput Mundi

festa
Na noite de quarta, Spok Frevo Orquestra bota a Piazza Navona para ferver

Na noite de ontem uma multidao tomou a Piazza Navona e a transformou em um verdadeiro carnaval brasileiro. Comecava o Festival de Cinema de Roma, que neste ano da uma resposta ao clima de xenofobismo que tem tomado conta das conversar italianas e homenageia o Brasil. Orquestra de Frevo (a magnifica Spok Frevo Orquestra), Vanessa da Mata, musicos da Bahia. E uma festa multicultural e multicolorida na Cidade Eterna lembrou que Roma ja foi a capital do mundo.
Hoje, a cidade eterna amanheceu cinzenta. Sob a chuva fina, a mesma Piazza Navona foi tomada pelos estudantes italianos, que tomoram tambem as ruas de Roma e a transformaram em um verdadeiro campo de guerra intelectual.
É pena que os lideres do futuro que em Londres se reuniram na terca-feira para discutir quem domina o que em um mundo globalizado e “sem fronteiras” nao puderam hoje entonar as palavras de (de)ordem que os jovens italianos fizeram ecoar pelas ruas que abrigam monumentos como o Foro Romano, o Pantheon, a Fontana di Trevi… Desde que a nova lei foi decretada, escolas foram tomadas, pais e alunos foram as ruas e muito barulho se tem feito contra o que promete ser uma nova “entrada da Italia na Idade Media educacional”.

A julgar pelas medidas tomadas pelo governo Berlusconi, que decretou uma nova lei para promover reformas urgentes no sistema educacional italiano, nao havera muito espaco nos bancos das escolas do pais para formar “lideres do futuro”. E muito menos havera uma festa como a dos alunos de Londres. O se vai ver sao demissoes, corte de gastos, diminuicao da carga horaria, controle intelectual… E como uma das mais polemicas medidas da Lei Gelmini (que leva o sobrenome da ministra da educacao italiana, Maristella Gelmini), a partir de ja os estrangeiros deverao estudar em turmas separadas dos italianos. A alegacao: Eles nao dominam o italiano e fazem com que a classe se atrase nos estudos.

festa2
Hoje, jovens (quase) lideres do futuro italianos botam a mesma Piazza pra ferver

Hoje ha cerca de 2 milhoes de filhos de imigrantes nos bancos das escolas italianas. Somente no Brasil, ha cerca de 20 milhoes de descentendes de imigrantes italianos em todos os niveis da sociedade.
Ja na lista de bolsas do programa da Gra Bretanha nao ha nenhum jovem lider italiano. “A bolsa è so para paises em desenvolvimento. A Italia faz farte dos G8”, explicou uma bolsista brasileira.
Sabado, o Salva Italia (movimento do Partido Democratico de oposicao, e de esquerda) promete se unir aos estudantes e tomar as ruas de todo o pais para protestar. Como se diz em italiano, “magari”! (Tomara!)
Mas, se Se a Lei Gelmini “pegar”, talvez a Gra Bretanha tenha de rever seus criterios…

erva
Para ingles (e principalmente, brasileiro) ler: A Ditadura comeca com a ignorancia.
Qualquer semelhanca com o atual estado deploravel das escolas publicas brasileiras, infelizmente,nao é mera coincidencia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: