Caso Jean Charles: Ingresso sobrando, eu compro!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Caso Jean Charles: Ingresso sobrando, eu compro!

Flavia Guerra

24 de setembro de 2008 | 13h52

O inquérito público sobre o caso de Jean Charles segue. Capa de todos os tablóides ingleses na segunda-feira. Manchete de página na terça-feira, o processo é tão concorrido que senhas são distribuídas todos os dias para o publico que quer assistir ao inquérito que, a priori, é publico. Mas, digno de fila de jogo do Chelsea ou show da Madonna, os tickets são limitados. Os “early birds” que acordam cedo e chegam antes das 9h ao Brit Oval (a quadra de cricket do bairro de Oval, sul de Londres) conseguem retirar as poucas senhas para assistir ‘de dentro da arena’ ao inquérito. Quem não madruga, deve assistir a tudo em uma corte anexa. Enquanto na corte anexa o público se espreme para assistir a polícia e os familiares de Jean Charles darem seus depoimentos, sobra espaço na corte principal. Como bem afirmou a equipe do Justice4Jean, mesmo que quem está na corte principal saia, ninguém pode ocupar os lugares vagos que vão sobrando ao longo do dia. É… Nem só no Brasil há a lógica do “para inglês ver”.

Em cena do filme Leave to Remains, que conta a vida de Jean Charles de Menezes, Patricia Armani, prima na vida real e atriz do filme, participa de protesto em frente a estacao de Stockwell, onde o brasileiro foi assassinado ha tres anos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.