As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cannes 2014 – O francês ‘Party Girl’ abrirá a mostra Un Certain Regard

Flavia Guerra

10 de abril de 2014 | 18h35

Escolha do júri presidido por Pablo Trapero sinaliza seleção mais autoral e menos pop este ano

Party_Girl_Cannes_Insert_Medium_430x270.jpg

Cena do filme,  que é estrelado pela não-atriz Angelique

É oficial.  Party Girl, a estreia na direção de  Marie Amachoukeli, Claire Burger e Samuel Theis,  será o filme de abertura da seção Un Certain Regard do Festival de Cannes 2014. A exibição, que ocorre no dia 1 5 de maio, inaugura a mostra competitiva paralela do festival, dedicada a novos nomes do cinema, filmes que inovam na linguagem e que trazem o que há de mais autoral na nova safra do cinema mundial.

Conforme informou a revista Variety, o longa é produzido pela Elzévir Films e terá distribuição da Pyramide Films.  Em nota oficial, a organização de Cannes informa que Party Girl  narra a história de Angelique, uma hostess de uma casa noturna na fronteira da França com  a Alemanha. Angelique, aos 60 anos, ela, apesar de adorar festas e noitadas, ela sente que, por ser a mais velha profissional de sua equipe, tem que se assentar na vida e decide casar com Michel, um de seus clientes.

“O filme é um retrato de uma mulher livre que escolheu viver às margens da sociedade convencional. Além disso, mergulha fundo em uma França que raramente costuma ser mostrada. Com realismo, a protagonista do longa-metragem é vivida pela Angelique na vida real”, divulgou em nota oficial o Festival de Cannes.

Os três diretores, que se conheceram na prestigiada escola de Fémis, começaram suas carreiras produzindo curtas vencedores de diversos festivais.  Entre suas produções estão Forbach, que foi premiado no Cinéfondation de Cannes 2008;  e C’est gratuit pour les filles (Para as moças, é de graça), que foi exibido na Semana da Crítica em 2009 e venceu o Pêmio Cesar (o Oscar francês) em 2010.

“Com sua missão de descobrir novos talentos, a Un Certain Regard vai dar uma excelente exposição para o primeiro trabalho de um coletivo que é inovador tanto na forma quanto no tema.  A escolha reflete o desejo do presidente do júri da mostra este ano, o argentino Pablo Trapero, que é apresentar uma seleção apaixonada de mestres do cinema, novos talentos e novas formas de se fazer filmes”, acrescentou o festival.

É interessante observar a escolha de Trapero e da equipe de Cannes neste ano. Em 2013, a Un Certain Regard foi aberta com o irregular Bling Ring, de Sofia Coppola. Apesar de badalada, a sessão foi polêmica pelo fato do filme não agradar a grande maioria dos críticos e público presente. Desta vez, a escolha vai em direção à valorização da missão da Un Certain Regard, a de destacar novos talentos e novas formas de se fazer cinema. Sinal de que a essência do fazer cinematográfica ainda tem espaço em um festival que a cada ano ganha mais presença de blockbusters norte-americanos e grandes ações promocionais.

A seleção oficial do Festival de Cannes 2014 será divulgada na próxima semana, no dia 17 de abril.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.