'Salve Geral' vai (tentar) representar o Brasil no Oscar

Estadão

18 de setembro de 2009 | 13h30

Antes de qualquer coisa, não me peçam uma opinião sobre o filme. Só vi o trailer e, mesmo assim, achei super tendencioso (a favor dos bandidos). Espero que não seja mais um ‘Carandiru’, filme em que os policiais são maus e os bandidos são os caras mais legais do mundo. Cineasta brasileiro adora fazer maniqueísmo ao contrário.

Mas vamos lá, à informação:

O longa ‘Salve Geral – O Dia em que São Paulo Parou’, de Sérgio Rezende, será o representante brasileiro na disputa por uma indicação ao Oscar 2010 de Melhor Filme Estrangeiro, informou nesta sexta-feira, 18, o Ministério da Cultura. O anúncio foi feito pelo secretário do Audiovisual, Silvio Da-Rin, durante coletiva à imprensa, no Rio de Janeiro.

O filme, que só estreia no dia 2 de outubro, relembra os ataques coordenados de maio de 2006 feitos por integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) contra policiais nas ruas de São Paulo. A história do longa é de uma advogada (Andréia Beltrão) cujo filho (Lee Thalor) está preso nos dias que antecedem o episódio.

Rezende também dirigiu produções como ‘Guerra de Canudos’ (1997) e ‘Zuzu Angel’ (2006). ‘Salve Geral’ disputará um lugar entre os indicados à categoria com obras de outros 95 países. A escolha dos indicados ocorre em janeiro e a entrega do Oscar será realizada em Los Angeles, no dia 7 de março.

O filme de Rezende desbancou ‘Budapeste’, de Walter Carvalho, uma adaptação do romance de Chico Buarque e Jean Charles, de Henrique Goldman, que conta a história do brasileiro morto pela polícia de Londres.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/pr2TEdGG1X8″ width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.