Quando ele era rei

Estadão

22 Novembro 2006 | 13h13

Tyson

Eu já fui um grande fã de Mike Tyson. Hoje, há exatamente 20 anos, ele conquistava seu primeiro título mundial destruindo o então campeão, Trevor Berbick (foto/AFP). Tyson, com 20 anos, era um monstro. Um pitbull. Um tiranossauro. Quem gosta de boxe nunca vai esquecer o Tyson dos bons tempos. Durou de 1986 a 1991, quando ele foi considerado culpado pelo estupro da modelo Desirée Washington e passou três anos na prisão. Até hoje acho que ela exagerou o episódio para extorquir dinheiro do lutador, milionário e totalmente desequilibrado. Não duvido de que Tyson tenha culpa no caso, mas acho que o fato de ela aceitar o convite para subir até o quarto de hotel dele por livre e espontânea vontade nem foi levado em consideração pelo júri. A prisão acabou com a carreira do lutador, que até conseguiu voltar algumas vezes ao ringue, mas sem o brilho do início da carreira. Hoje Tyson anda tão decadente e afundado em dívidas que cogita até virar garoto de programa. Sério: durante a ‘Mike Tyson World Tour’, onde viaja para se apresentar contra lutadores, Tyson disse que vai aceitar o convite da famosa cafetina Heidi Fleiss, de Hollywood. Ela está abrindo em Nevada um bordel para mulheres com o nome de ‘Heidi’s Stud Farm’ (Fazenda de Garanhões de Heidi). Imagina o Tyson fazendo um strip tease? Socorro.