Parabéns, Fernando

Estadão

20 de maio de 2008 | 18h23

meirelles

Sem dúvida alguma, eu queria ter sido o diretor Fernando Meirelles no último sábado, dia 17 de maio.

Sei que o blog do Luiz Carlos Merten, fera do cinema aqui do Estadão, já deu a notícia. Mas sou tão fã das duas figuras envolvidas que reproduzo a história aqui para que você, se não teve a chance, também possa ler a respeito.

Foi o seguinte: sábado à noite, Meirelles e o escritor José Saramago reuniram-se em Lisboa para uma sessão exclusiva do filme ‘Ensaio sobre a Cegueira’, adaptação feita pelo brasileiro para a obra-prima do gênio português. Era a primeira vez que Saramago veria um filme feito a partir de um livro seu.

Abaixo, reproduzo o texto enviado pela assessoria com o relato de Fernando Meirelles sobre o que aconteceu no escurinho do cinema em Portugal (ai, quanto eu não pagaria para estar lá):

“Saramago assistiu ao filme mudo e sem reação alguma. Ao final da sessão, quando os créditos começaram a subir, a esposa de Saramago, Pilar, se debruçou sobre mim e me agradeceu, emocionada. Antes de terminar os créditos principais, as luzes do cinema foram acesas e eu ousei olhar para ele, que fitava a tela sem reação. Toquei seu braço e disse que ele não precisava falar nada naquele momento, mas ele virou-se para mim, os olhos brilhantes e com uma voz embargada me disse: “Fernando, depois de acabar de ver esse filme eu me sinto tão feliz como quando acabei de escrever ‘O Ensaio Sobre a Cegueira’.”

Desculpe, mas não consigo escrever nada depois disso.

Parabéns, Fernando.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.