Os dois tipos de solteiros

Estadão

17 de outubro de 2009 | 20h04

Eva Mendes

Eva Mendes: A beleza da atriz americana seria uma desculpa perfeita para converter solteirões convictos em casados

Você deve ter achado o título desta coluna meio estranho. Afinal, se um cara é solteiro, ele é solteiro, certo? E, se ele é casado, ele é casado. Não existe meio solteiro, assim como não existe mulher meio grávida.

Vamos com calma, como diria a tartaruga. Há, sim, dois tipos de solteiros, embora a diferença seja difícil de detectar para os olhos menos treinados. Talvez isso atrapalhe a escalação daqueles típicos times de futebol perna-de-pau, geralmente divididos em ‘solteiros de um lado, casados do outro’. Mas não importa: não vejo problema em que se crie um terceiro time (Casados, Solteiros 1 e Solteiros 2), disputa-se um campeonato… e que vença o melhor.

Peraí, solteiro 1 e 2? Quem são? Vamos por partes, como diria Jack, o Estripador.

No primeiro time, eu escalaria os solteiros convictos. Não é difícil reconhecê-los: são aqueles caras que saem com uma garota um dia, com outra no dia seguinte, e por aí vai. Eles estão na balada e não querem nem pensar em compromisso. Esse tipo de solteiro pode até ter um comportamento meio egoísta, mas ninguém pode obrigá-lo a contrariar a sua própria natureza. Como é possível obrigar o cara a se apaixonar por alguém? Ou, ainda pior, como é possível obrigá-lo a jogar no time dos casados? Talvez isso ainda aconteça em algumas cidadezinhas do interior, locais onde os pais das garotas têm um poder muito grande de, digamos, ‘persuasão’.

Mas, no mundo real, dificilmente alguém deixa de ser solteiro por influência externa. E esse tipo de solteiro é assim: ele está convicto de que não quer deixar de ser solteiro.

Há, no entanto, outro tipo de solteiro, que chamarei de solteiro circunstancial. Ele não é solteiro, ele está solteiro. Pode parecer apenas um pequeno detalhe semântico-verbal, mas garanto que há uma gigantesca diferença conceitual entre um e outro.

O solteiro circunstancial quer deixar de ser solteiro. Ele só não deixou de jogar no time dos solitários por uma simples razão: ainda não encontrou a pessoa ideal.

À primeira vista, ele pode confundir algumas garotas, já que também pode sair com uma delas em um dia e com outra no dia seguinte. É complicado. Mas esse tipo de solteiro tem algo que o diferencia: ele está à procura de alguém, ele quer encontrar alguém. Ele não quer ser solteiro. Só isso.

Como já foi dito, é possível confundi-los. Pelo lado de fora, eles são muitas vezes parecidíssimos. Mas eles são diferentes por dentro, e aí as garotas dependem da própria sensibilidade para reconhecê-los. É uma tarefa árdua, mas pode valer a pena. Descubra apenas o tipo de solteiro que você quer ao seu lado. E que vença a melhor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: