O homem-coxinha

Estadão

07 Maio 2007 | 10h31

Poucas expressões definem tão bem seus objetos de análise quanto a que classifica um cara arrumadinho como homem-coxinha. Já ouvi termos como ‘almofadinha’ e ‘mauricinho’, mas ‘coxinha’ é o meu preferido.

O coxinha de hoje está para o almofadinha assim como a popozuda está para a mulata. O coxinha é o almofadinha globalizado, 2.0. Em vez de relógio de corrente no bolso, o coxinha é um almofadinha com celular que tira fotos. Você conhece algum?

Se você ainda não entendeu direito o que é um coxinha, imagine a cena: um casal faz amor debaixo de lençóis de algodão egípcio em um hotel cinco estrelas da cidade. Quando a coisa começa a esquentar, o homem interrompe o ato para enxugar o suor da testa com um lencinho deixado sobre o criado-mudo. Este cara é coxinha.

O coxinha também adora esportes, mas prefere aqueles que não exigem muito esforço para não desarrumar o cabelo (ele nem precisaria se preocupar, já que o gel do coxinha geralmente tem cola entre seus ingredientes). Futebol? Muito vulgar. Tênis? Talvez. Mas o esporte preferido do coxinha é o golfe.

Golfe só é considerado um esporte porque os coxinhas se reuniram e exigiram isso do Comitê Olímpico. O lobby -coxinha é forte. Recentemente, conseguiram até que peteca fosse considerado “atividade física moderada”.

O homem-coxinha, ao contrário do que o nome pode indicar, odeia comer coxinha. Não estou falando de homossexualismo, mas daquelas coxinhas de frango que a gente encontra em boteco, mesmo. Coxinha que é coxinha não vai a boteco: acha muito gorduroso (a comida e o boteco). Prefere um filezinho de peixinho grelhadinho com saladinha, acompanhado por um belo vinhozinho Cabernetezinho Sauvignonzinho francês.

Tenho, porém, amigos coxinhas que são muito legais. No fundo, bem atrás daquele jacarezinho verde da camisa pólo, escondem-se grandes corações. Arrisco até a dizer que dentro de todo coxinha mora um espírito primitivo, selvagem, um super-herói esperando a hora de se libertar. Para isso ele só precisa vestir seu uniforme de Super-Coxinha: uma bermuda bege, um sapatinho sem meia… e um suéter em volta do pescoço, claro.