Navegando pela Biblioteca Digital Mundial

Estadão

24 de abril de 2009 | 13h09

Site da Biblioteca Digital Mundial

Essa é para acessar no fim de semana, com bastante tempo livre. Você já ouviu falar da Biblioteca Digital Mundial? Então clique aqui. Vale a pena, dei uma navegada rápida e já deu para perceber que é um projeto sensacional. Dá para pesquisar por continente, tema, autor, linha do tempo… Mas já vou avisando uma coisa importante: se você é como eu, que não pode ver uma biblioteca ou livraria, separe um tempinho porque o material é extenso…

O site foi lançado na última terça-feira pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) para permitir que os internautas consultem de graça os acervos de grandes bibliotecas e centros culturais de vários países. O site oferece milhares de livros, imagens, manuscritos, mapas, filmes e gravações de bibliotecas, tudo traduzido em sete idiomas.

Esse megaprojeto teve a colaboração de 32 instituições presentes em países como China, EUA, França, Inglaterra, Rússia, Arábia Saudita, Israel, Brasil e Japão, entre outros. A ideia, segundo a Unesco, é chegar a 60 países até o final do ano.

O mais legal é navegar meio sem destino, lendo um pouco de tudo. Quem quiser ir direto às raridades, o release da Unesco destaca algumas obras:

– O livro japonês ‘O Conde de Genji’, um dos romances mais antigos do mundo (século 11)

– O primeiro mapa que cita a América, de 1507, desenhado pelo padre alemão Martin Waldsemueller

– As primeiras fotografias da América Latina (parte do acervo da Biblioteca Nacional do Brasil)

– O manuscrito medieval conhecido como a Bíblia do Diabo, do século XVIII

– Manuscritos árabes da Biblioteca de Alexandria, Egito

– Imagem africana de antílopes mortos: a pintura de oito mil anos é o documento mais antigo da Biblioteca Digital da Unesco

Tendências: