Live at Paradiso: Mais vivos do que nunca

Estadão

24 de junho de 2009 | 17h06

Live - Live at Paradiso Amsterdam

Fazia um tempão que eu não ouvia falar do Live, banda americana que fez bastante sucesso nos anos 90. Eu era bem fã deles, mas confesso que parei de acompanhar um pouco a carreira do Live em 2003, quando saiu o disco ‘Birds of Pray’. Depois eles ainda lançaram o ‘Songs From Black Mountain’ em 2006, mas aí eu não cheguei a ouvir direito.

Fiquei bem feliz quando soube do lançamento de ‘Live – Live at Paradiso / Amsterdam’, primeiro registro da banda no palco. Sim, o Live foi formado em 1988, mas nunca tinha lançado um CD/DVD ao vivo. No mini-documentário que acompanha o DVD, o vocalista Ed Kowalczyk explica que eles sempre deixavam o DVD para a turnê seguinte, até que a turnê chegava ao fim… e eles deixavam para a turnê seguinte.

A pergunta óbvia que se faz é: por que o Live, uma banda superamericana (eles fizeram até uma música em homenagem ao 11 de setembro, ‘Overcome’) decide gravar um disco ao vivo em Amsterdã? Eles explicam que os fãs holandeses sempre foram muito fiéis à banda. Quem vê o DVD percebe uma outra razão: o testro Paradiso, palco do show, é simplesmente maravilhoso. O prédio era uma igreja, o que cai como uma luva para o som messiânico-espiritual-poderoso do Live.

A banda é uma espécie de mistura de U2 com Led Zeppelin, com pitadas de religiosidade e cultura nerd (no bom sentido). Do repertório do show, maravihoso, eu destacaria ‘All Over You’, ‘The Dolphin’s Cry’, ‘Selling the Drama’, Lightning Crashes’, ‘I Alone’, ‘Operation Spirit’… esquece, são várias legais. Infelizmente, a mais famosa, pelo menos no Brasil, não está lá: ‘Pain Lies on the Riverside’, do disco ‘Mental Jewelry’. Tenho certeza de que você lembra dela ‘heeey, hey, hey, hey.. pain lies on the riverside…’. A canção ficou conhece porque tocava o dia inteiro em um comercial de Hollywood. Ficou tão famosa que trouxe o Live para uma apresentação meio pocket show em São Paulo em 1992, no saudoso Aeroanta, em Pinheiros.

Para uma banda que se chama Live, nada melhor do que vê-los… live (ao vivo). Com vocês, Live tocando ‘All Over You’. Sem o perdão do trocadilho, o Live está mais vivo do que nunca.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/OzwKBemT5xg” width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: