Literatura para chorar de rir

Estadão

09 de janeiro de 2009 | 17h01

Capa

Entre os livros que devorei no fim de ano, me sinto na obrigação de citar pelo menos dois que me marcaram por uma razão bastante específica: são de morrer de rir. Os dois são deliciosos e muito, mas muito engraçados. Sério, estou falando de literatura para chorar de rir.

O primeiro é ‘Molvânia – Um país intocado pela odontologia moderna’. É um guia de viagem de um país fictício, mas super bem feito, perfeito, como se fosse um Lonely Planet ou um Time Out. O país é um lugar horrível em todos os sentidos, mais ou menos como o Cazaquistão apresentado na tela em ‘Borat’.

Ele é – simplesmente e sem exagero – o livro mais engraçado que já li na vida. Sério, eu tive que interromper a leitura várias vezes para enxugar as lágrimas de tanto rir. Não vou contar nenhuma piadinha aqui porque fora do contexto o texto não vai ter tanta graça. Mas, por favor, se você quiser se divertir e dar boas risadas, compre esse livro hoje.

O outro é ‘Como Montar uma Mulher Bomba’, da minha amiga Luciana Pessanha. Com o subtítulo ‘Manual prático para terroristas emocionais’, o livro é uma crítica muito legal ao comportamento dos homens nos dias de hoje. Luciana também tem um blog ótimo; para acessá-lo , clique aqui.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.