Homens e mulheres: as diferenças na vitrine

Estadão

23 de julho de 2007 | 10h55

A diferença entre homens e mulheres é tão cristalina que dá para ver através do vidro de uma vitrine: para entender como funcionam as mentes masculina e feminina, é só comparar os hábitos de consumo das pessoas.

Mulheres adoram tranqueirinhas e novidadezinhas. Hoje estão na moda cremes e xampus feitos com material orgânico – não entendo muito do assunto, mas acho que devem ter sido criados para mulheres com cabelos vegetarianos. As vendedoras dessas lojas são tão maquiadas e sorridentes que não duvido que a próxima invenção seja maquiagem diet e pasta de dente fashion. Mulher adora esses adjetivos.

Elas também gostam de coisinhas cheirosinhas, o que eu considero superenjoativo. Aquelas velas coloridas, por exemplo, exalam aromas tão doces que tenho medo que meu nariz sofra um ataque de diabetes.

Mulher olha algo e diz: “que gracinha!” Eu olho a mesma coisa e não vejo gracinha nenhuma. Quer agradar seu namorado? Em vez de uma caixa de velas coloridas, compre uma caixa de cerveja.

As lojas para homens são bem mais tradicionais. Adoro as tabacarias em especial. Elas são a prova de que homens são bichos estranhos. É só olhar a vitrine e ver o que está à venda: charutos, claro. Mas também facas Ninja, fichas para pôquer, minirroletas, canivetes suíços, dados, baralhos, miniaturas de navios de guerra, isqueiros Zippo e muito mais.
Acho legal poder entrar numa loja para comprar um charuto e sair de lá com uma espada samurai. Também gosto de ter a oportunidade de adquirir aquelas fichas profissionais de pôquer que eu tanto sonhava, porque aí eu aproveito a visita e compro um jogo de bolas de sinuca personalizadas, essenciais para a vida de qualquer ser humano. É uma lógica que impressiona: se você é homem e fuma, automaticamente deve gostar também de armas brancas e jogos de azar.

As tabacarias vendem os mesmos produtos desde a época do Velho Oeste, só que hoje eles são mais sofisticados para parecer que evoluímos. Errado. Somos os mesmos primatas de sempre. A única diferença é que hoje eu posso entrar numa loja e comprar um canivete com 18 tipos de abridor de latas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.