Homem Camisa X Homem Camiseta

Estadão

17 de março de 2008 | 09h37

santoro

Embora as mulheres achem que os homens são todos iguais, sabemos que há mais diferenças entre um homem e outro do que julga a vã filosofia delas. Uns torcem para o Corinthians, outros para o São Paulo. Uns preferem as loiras; outros, as morenas. Existe, no entanto, uma definição dicotômica bastante abrangente que divide os homens em dois grupos básicos: os homens-camisa e os homens-camiseta.

Há seres híbridos, como eu, que passam a semana num grupo e migram para o outro no fim de semana. Mas, geralmente, o homem-camisa e o homem-camiseta são bem distintos.

A diferença entre eles não se baseia apenas na formalidade do guarda-roupa. Há homens-camiseta que vivem bem em ambientes corporativos. E conheço homens-camisa que se sentem bem até em… churrascos.

É uma questão de atitude diante da vida. Homens-camisa são homens-camisa até na cama. Por isso dormem de pijama: gostam de levar seu estilo (e a gola da camisa) até para os sonhos. É, também, uma forma de se proteger contra pesadelos típicos, como aquele em que a gente sonha que está pelado no meio de uma reunião.

Homem-camisa que se preze não usa camiseta na praia ou no futebol – nem quando está jogando. Quando quer ficar à vontade, veste uma camisa pólo. Já o homem-camiseta não admite usar gravata. Se vai a um casamento e a mulher o obriga, passa a cerimônia inteira com o dedo no colarinho, bufando. Na primeira cerveja, diz que está calor e desata o nó. A ciência ainda não sabe explicar por que os homens-camiseta sentem tanto calor.

A respeito de se vestir apropriadamente para determinada ocasião, ouvi uma frase ótima sobre códigos de vestimenta, os tais dress codes. É o seguinte: se você chega a um evento e descobre que está mais bem vestido que os outros, você se acha um idiota. Mas se você chega a um evento e descobre que está mais mal vestido que os outros… então você É um idiota.

É claro que não há certo ou errado nessa história. Camisas e camisetas podem conviver num mundo de paz e harmonia. Afinal, os homens são todos iguais. E há cabides para todos nós.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.