Falta de educação

Estadão

25 Maio 2007 | 10h31

Dois comentários rápidos sobre falta de educação:

1. Acho que é até redudante falar sobre a ocupação da reitoria da USP por estudantes: está em toda a imprensa. Não quero nem entrar no mérito do protesto, embora seja contra manifestações em que uma minoria insignificante assume a liderança de um movimento e tenta vendê-lo com se fosse a vontade da maioria. Não é. E eles também não têm apoio dos professores, ao contrário do que querem indicar: dos 5 mil professores da USP, 575 querem a desocupação e 241 a apóiam. Mas alguém acha que eles sabem o que é democracia? Se sabem, imaginam que é um sistema de governo que só funciona para os outros. Mentalidade típica de quem admira regimes autoritários. Será que alguém ainda usa camiseta do Che Guevara nesses protestos? Ou será que é o Che Guevara by Daslu?

Só queria levantar outra questão. Se os alunos são intransigentes desse jeito para negociar enquanto ainda estão na faculdade, imagine quando chegarem ao mercado de trabalho. Não vão durar 24 horas empregados. Mas daí sempre sobra um empreguinho público, né? Eles exigem mais autonomia para a universidade. Pergunta: você colocaria a USP na mão daquelas pessoas?

Um conselho de um veterano bem mais velho (só não sou mais velho do que aqueles que repetiram várias vezes): vão para casa, peguem os livros e voltem para as aulas. Talvez vocês aprendam alguma coisa boa com tudo isso.

2. Alguém viu as cenas de selvageria da manifestação de professores tentando invadir a Assembléia? Tudo bem que esse tipo de protesto reúne todo tipo de gente, principalmente os MSTs de sempre. Mas se aqueles que estavam lá representam os professores da rede pública… coitadas das crianças.