Espelho, espelho seu

Estadão

09 de abril de 2008 | 10h11

katebosworth2

Outro dia no elevador encontrei uma mulher que não via há um bom tempo e notei que ela estava diferente. Pouco depois descobri o que era: ela havia feito luzes, tingido o cabelo… nem sei qual é o termo técnico correto. O que sei é que ela era morena e estava loira. Mas também notei que não era só seu cabelo que estava diferente. Ela estava mais produzida, mais bem-vestida, mais confiante.

Apesar da minha cara-de-pau, não disse isso a ela. Fiquei só imaginando o que a teria levado a uma mudança tão radical no visual, mas cheguei a uma simples conclusão: provavelmente, nada. Ninguém precisa de uma grande razão para dar uma repaginada no visual.

(A não ser que você seja uma estrela do cinema como Kate Bosworth: olha como ela está hoje na foto acima (Steve Marcus/Reuters) e veja como ela estava alguns meses atrás (abaixo), para interpretar Lois Lane no filme ‘Superman, o Retorno’. Detalhe: igualmente super-linda nas duas versões.)

Sabe quando você olha no espelho e se sente meio enjoado daquela cara? Pois é. Isso acontece direto comigo, e talvez tenha acontecido com ela. Vou mais longe: isso acontece com todo mundo em algum momento.

Não defendo que todas as mulheres pintem o cabelo, nem pretendo virar loiro pois não quero assustar ninguém. Mas acho que a mulher do elevador está certíssima: há momentos em que a gente deve se transformar.

Mudar é bom, nem que seja para voltar ao que era antes logo depois. A correria do dia-a-dia às vezes nem permite que a gente pense nisso; temos sempre coisas mais importantes para fazer. Essas coisas têm, claro, sua importância, mas não é justo que elas nos controlem. Acredite: separar um tempinho para cuidar do visual é um dos seus direitos humanos.

Pense nisso na próxima vez que você olhar no espelho. Sabe aquela cor de cabelo que você sempre sonhou ter mas nunca teve coragem? Marque um cabeleireiro essa semana. E esses malditos óculos, você ainda não se livrou? Consulte um oftalmologista, talvez você possa fazer uma operação.

Sei lá, não te conheço e não sei o que você sente quando se olha no espelho. Mas se estiver enjoado de algo, mude. Tente. Experimente. O máximo que vai acontecer é você odiar. E voltar ao velho estilo no dia seguinte. Não deixe o dia-a-dia engolir sua auto-estima. Sem exageros narcisistas ou egocêntricos, seu espelho deveria ser o seu melhor amigo. Ouça o que ele tem a dizer.

katebosworth

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.