Dois amigos, quinze chopps

Estadão

29 de janeiro de 2008 | 16h18

Sexta-feira, aniversário de São Paulo. Nada mais paulistano para comemorar a data do que tomar um chopp na Vila Madalena.

E foi o que eu fiz: eu e um amigo sentamos para tomar uma cerveja no Quitandinha, como é de costume. E, conforme o nosso acordo (meu e seu), aqui está um resumo da (in)útil conversa que tivemos no final de tarde em que a minha querida cidade completou 454 primaveras.

1. Como eu, meu amigo também tem um filho pequeno em casa. Ele me contou que uma madrugada levantou-se para escovar os dentes, porque estava com gosto de cabo de guarda-chuva na boca. Como estava escuro lá fora e ele estava com muito sono, escovou os dentes com… Hipoglós. Daí eu contei que minha mulher tem mania de dar banho no cachorro na minha banheira; um dia ela esqueceu o ‘equipamento’ lá e eu lavei o cabelo com o xampu do Nick, meu yorkshire. Meu cabelo ficou brilhante… e sem pulgas.

2. Quase todos os meus amigos concordam comigo em uma coisa: axé music é um dos estilos musicais mais insuportáveis que o ser humano já criou, principalmente para quem gosta de rock. Meu amigo sofreu ainda mais do que eu, pois teve o ‘prazer’ de trabalhar no Festival de Verão de Salvador. Chegamos à conclusão que axé, na Bahia, é uma estratégia de lavagem cerebral feita pela turma ex-ACM e cia. para controlar a população. Quem ainda aguenta, por exemplo, a Ivete Sangalo? E o Chiclete com Banana? E a Claudia Leitte? (Só se for com a TV sem som, claro) E qualquer outro grupo de axé gritando ‘tira o pezinho do chão’? Socorro. Discutimos o que seria pior, passar a eternidade no inferno ou passar o carnaval em Salvador. Não chegamos a uma conclusão. Mas só de pensar em ouvir todas as músicas do planeta em versão axé, você pode adivinhar qual seria essa resposta.

3. Falamos de muitos amigos, como sempre. Mal, também como sempre. Lembramos, em especial, de um cara que está tão velho, mas tão velho, que já era velho quando a gente era criança. Achei essa idéia engraçada, por isso acabei anotando no guardanapo. Agora vejo que ela não tem a menor graça.

4. Um amigo nosso deu uma receita incrível: milk-shake de whisky. A receita é a seguinte: quatro colheres grandes de sorvete de creme; um copo de Red Label ou similar; coloque tudo no liquidificador e bata bem. Sirva à vontade… mas não tão à vontade assim. Parece que o negócio derruba até defunto.

5. Como a gente estava numa mesa perto da rua, podia ver quem passava na calçada. Uma hora, passou por ali um cara tão ruivo, mas tão ruivo, que se ele andasse de moto à noite não precisaria de capacete.

6. Lembra do seriado ‘O Sistema’, criação da Fernanda Young/Alexandre Machado e estrelada pelo Selton Mello? Pois é: era para ser uma série muito louca que daria certo, mas acabou sendo uma série muito louca… que deu errado. Falamos também do Selton Mello, um cara único: consegue atuar em um monte de filmes diferentes, e sempre fazendo o mesmo papel. Incrível.

7. Ficamos horas tentando descobrir como a banda Cansei de Ser Sexy (CSS) conseguiu ficar famosa no exterior. Não chegamos a nenhuma resposta, mas acho que a culpa não foi nossa: acho que não existe nenhuma resposta para isso.

Mais um happy hour… happy.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.