Você sabe por que hoje é o Dia Internacional do Livro Infantil?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Você sabe por que hoje é o Dia Internacional do Livro Infantil?

Data foi escolhida em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, nascido há exatos 209 anos. Foi seu amor pelas histórias que o fez começar a escrever

Bia Reis

02 de abril de 2014 | 14h17

Nesta quarta-feira, 2 de abril, é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil. A data foi escolhida em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, nascido há exatos 209 anos. Vindo de uma família pobre – o pai era sapateiro, a mãe, lavadora -, Hans desde cedo gostava de ouvir e ler histórias. O garoto perdeu o pai aos 11 anos e foi obrigado a abandonar a escola para trabalhar, como aprendiz de tecelão, alfaiate e, mais tarde, como ator.

Foi seu amor pelas histórias que o fez começar a escrever, primeiro para adultos, depois para crianças. Na época, os livros infantis eram raros e sua habilidade para escrever para os mais novos foi o que o fez, ainda em vida, ser reconhecimento internacionalmente.

A infância pobre fez com que o autor conhecesse os profundos contrastes da sociedade, e essas marcas estão impregnadas em seus contos de fadas. Andersen falava sobre igualdade de direitos, sobre a luta entre poderosos e desprotegidos, exploradores e explorados, e transmitia valores que considerava que deveriam ser repassados.

Lançou, entre 1835 e 1842, seis volumes de Contos e continuou escrevendo para crianças até 1872. Foram, no total, 156 histórias. Entre elas, destacam-se O Patinho Feio, O Rouxinol, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, A Roupa Nova do Rei, A Princesa e a Ervilha, História de uma Mãe, A Borboleta, A Pequena Vendedora de Fósforos, A Polegarzinha e A Rainha do Gelo, entre muitas, muitas outras. Bastante doente, morreu em 1875, em Copenhague.

A sua contribuição para a literatura destinada à infância e à adolescência também fez com que seu nome fosse dada à mais importante premiação da área – o Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura feita para crianças e jovens. Anunciado em Bolonha, na Itália, na semana passada, o prêmio de ilustração foi concedido pela primeira vez na história a um brasileiro, Roger Mello. Duas brasileiras – Lygia Bojunga e Ana Maria Machado – já foram laureadas com a premiação, na categoria texto.

Foto: Imagem de Andersen em Odense, cidade-natal de Andersen (Daniel Akstein Batista/Estadão)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.