Valter Hugo Mãe reflete sobre o amor em obra infantojuvenil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Valter Hugo Mãe reflete sobre o amor em obra infantojuvenil

'O Paraíso São os Outros' dialoga com obras do artista visual Nino Cais e discute os variados tipos de casais, a felicidade e a solidão

Bia Reis

22 Janeiro 2015 | 09h23

O-Paraíso-São-os-Outros

Uma visita ao ateliê do artista visual Nino Cais, em São Paulo, que na época trabalhava com uma série de fotografias antigas de casamento, inspirou o escritor angolano Valter Hugo Mãe a escrever novamente sobre o amor, desta vez para crianças e jovens – mas não apenas para eles.

Às fotografias em preto e branco, Cais aplicou pedras de plástico de bijouteria. Seis dessas imagens dialogam com o texto de Mãe em O Paraíso São os Outros, lançado pela editora Cosac Naify no fim do ano passado. Juntos, texto e imagem nos propõe uma reflexão sobre a necessidade de viver em par, dos homens e dos animais, e sobre as variadas formas de casal.

Nesta obra, Mãe dá continuidade a um trecho de seu livro A Desumanização, inspirado na frase de Jean-Paul Sartre “o inferno são os outros”.

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

A narradora é uma menina que se depara com os mais variados tipos de casais:

“(…) Há casais de mulher com homem, há de homem com homem e outros de mulher com mulher. Há também casais de pássaros, coelhos, elefantes, besouros e pinguins – que são absurdamente fiéis -, quero dizer: há casais de pinguins, e até golfinhos podem ser casais. Tudo por causa do amor.”

Ela percebe também que há casais com filhos que eles próprios geraram ou que adotaram para criar. E se diverte ao observar que os casais não eram famílias antes: “Eles eram gente desconhecida que se torna família. Mesmo que os filhos julguem que pai e mãe se conhecem desde sempre, isso não precisa ser verdade”.

ninocais

Curiosa, a narradora conta detalhes sobre a vida a dois e repara, por exemplo, nas diferenças entre os beijos de casais novos e mais velhos. Explica que os jovens costumam dar “beijos mais longos, cheio de paciência”, diferentemente dos mais velhos, que gostam de “beijos pequenos”.

Com delicadeza e poesia, Mãe fala, sim, de amor, de muito amor, e também de felicidade, lealdade, homossexualismo, segundo casamentos e solidão.

No vídeo abaixo, feito pela Cosac, Cais fala um pouco sobre o trabalho:

 

Serviço
O Paraíso São os Outros
Escritor: Valter Hugo Mãe
Ilustrações: Nino Cais
Editora: Cosac Naify
Preço: R$ 36,90

Mais conteúdo sobre:

editora Cosac Naify