Um porquinho sonhador
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um porquinho sonhador

Bia Reis

22 de maio de 2012 | 11h00

No sonho, a gente pode ser qualquer coisa. E o que dizer então de um porquinho sonhador? Com técnicas diversas – pastel oleoso, giz aquarelável, caneta nanquim sobre cartão roller, papel rasgado, confetes em papel colorido e espelho, além de colagem –, Veridiana Scarpelli criou uma história fantástica que pode ser contada de milhares de maneiras.

No livro-imagem O Sonho de Vitório, o porquinho leva crianças e adultos para um mundo imaginário em que o leitor conduz a narrativa. Vitório pode ser um super-herói mascarado, um porco peladinho que adentra num mar assustador e sai… de uma história para outra e assim por diante.

Engana-se quem pensa que os livros sem palavras são apenas para crianças pequenas. São para elas, também. Mas não somente. Os livros-imagem são um convite à imaginação e à criatividade de quem estiver disposto a degustá-los.

“Um livro só de imagens é a possibilidade de infinita histórias. E todas estão ali. No caso do sonho, então, isso fica muito mais visível, porque a base de partida já não considera muito a verossimilhança dos fatos. A história não passa de um estímulo para o leitor entender o que quiser. Aliás, acho que entender não é uma boa palavra para isso. Não tem o que entender no sonho do Vitório. É só sonhar junto o seu sonho no dele”, conta a autora.

Serviço:
O Sonho de Vitório
Editora Cosac Naiy
Autora: Veridiana Scarpelli
Preço: R$ 35

Tudo o que sabemos sobre:

Literatura infantil; livro-imagem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.