‘Ratolândia’: uma fábula sobre democracia e representatividade política
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Ratolândia’: uma fábula sobre democracia e representatividade política

O livro, assinado pela escritora francesa Alice Méricourt e pelo ilustrador chinês Ma Sanjin, foi lançado no Brasil pelo Oh! Outra história, selo infantojuvenil da Editora Veneta, especializada em HQs

Bia Reis

12 de abril de 2022 | 08h21

Capa do livro ‘Ratolândia’, lançamento do selo Oh! Outra história. Crédito: Bia Reis

Era uma vez um país chamado Ratolândia, onde os gatos pretos governavam os ratos. Eleitos e reeleitos a cada cinco anos, os gatos pretos criavam boas leis – para eles. Uma delas, por exemplo, proibia que os ratos corressem rápido para facilitar o café da manhã de seus governantes.

Um dia, os ratos se cansam e decidem não votar mais nos gatos pretos. Com uma campanha eleitoral convincente, os gatos brancos são eleitos e tomam o poder. E a vida fica ainda mais difícil para os ratos, que, no pleito seguinte, elegem os gatos pretos e depois os gatos brancos e os pretos e assim por diante. E gatos pretos e brancos dão início a um governo de coalizão. Enquanto isso, os ratos continuam sendo negligenciados pelos governantes. Até que…

Ilustrações são do chinês Ma Sanjin. Crédito: Bia Reis

Ratolândia trata, com uma linguagem simples, de democracia, eleições, representatividade e participação política. Em um ano fundamental para a nossa democracia, pode abrir portas para conversas fundamentais, com conteúdo e linguagem adequados para o entendimento das crianças.

A obra, publicada em 2020 na França, é o primeiro livro ilustrado da escritora francesa Alice Méricourt. As ilustrações são premiado ilustrador chinês Ma Sanjin, que cria um ambiente hostil para Ratolândia, com pitadas de humor.

O domínio dos gatos pretos acaba quando os gatos brancos são eleitos, mas depois eles formam um governo de coalizão. Crédito: Bia Reis

Ratolândia é o segundo livro do Oh! Outra história, selo infantil e juvenil da Editora Veneta, especializada em HQs. O selo ganhou vida com outra narrativa importantíssima: Bertha Lutz e a Carta da ONU, de Amma e Angélica Kalil, em formato HQ.

Nele, as autoras, com consultoria da historiadora Teresa Cristina de Novaes Marques, professora da Universidade de Brasília (UnB), contam um episódio da vida de uma das mais importantes feministas brasileiras do século XX. Bertha Lutz representou o Brasil na Conferência de São Francisco, em 1945, onde a Carta da ONU foi criada por representantes de 50 países, a grande maioria homens.

Serviço

Ratolândia
Escritora: Alice Méricourt
Ilustrador: Ma Sanjin
Editora: Oh! Outra História, selo infantil da Editora Veneta
Preço médio: R$ 54,90 (capa dura)

Bertha Lutz e a Carta da ONU
Autoras: Amma e Angélica Kalil
Editora: Oh! Outra História, selo infantil da Editora Veneta
Preço médio: R$ 39,90

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.