A lista das obras premiadas pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A lista das obras premiadas pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

Prêmio FNLIJ 2019 – Produção 2018, o mais importante com foco específico na literatura infantil e juvenil, destaca obras incríveis publicadas no Brasil

Bia Reis

29 de maio de 2019 | 09h00

Crédito das fotos: Bia Reis

A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) divulgou há alguns dias a lista dos livros que receberam o Prêmio FNLIJ 2019 – Produção 2018, a premiação com foco específico na literatura infantil e juvenil mais importante do Brasil. A produção brasileira é tão incrível que escolher apenas 14 obras entre todas as publicadas no período de um ano é um desafio sem tamanho.

A dificuldade de escolher um título entre tantos os que preenchem as prateleiras das livrarias é relatada por muitos leitores com quem converso. Como vou saber se é bom? Pra qual idade é? E se meu filho, ou outra criança, não entender?

Mas não há receitas! Aqui vai uma sugestão. Espie a lista abaixo e veja se você conhece algum, alguns ou vários escritores ou ilustradores. Há autores importantes, com produção rica e que leitores das mais variadas idades vão se divertir, se envolver e se emocionar. Se você gosta do autor que já conhece, procure o livro premiado. E se gostar, investigue outros. Nas livrarias e nas bibliotecas. Outro caminho é se arriscar. Escolha um da lista para conhecer… e aproveite!

Escolhi dois dos livros premiados para contar um pouco mais abaixo: Se Eu Abrir Esta Porta Agora…, de Alexandre Rampazo, da Editora Sesi-SP, que levou o prêmio em duas categorias (Criança e Projeto Editorial), e A Avó Amarela, estreia de Júlia Medeiros e Elisa Carareto, publicado pela Editora ÔZé, que venceu em outras duas categorias (Escritor Revelação e Ilustrador Revelação).

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

*

 

CATEGORIAS: CRIANÇA E MELHOR PROJETO EDITORIAL
Se Eu Abrir Esta Porta Agora…
Autor: Alexandre Rampazo
Editora: Sesi-SP

Se Eu Abrir Esta Porta Agora… é um livro para pegar, abrir, virar as páginas, fechar, virar o livro e abrir de novo. É assim que se dá a leitura: como uma sanfona que se abre dos dois lados. Aqui, a materialidade do livro é fundamental na construção da história.

O livro é vertical, como uma porta. E o virar das páginas faz as vezes do abrir e fechar a porta. Alexandre usa a estrutura de repetição “se eu abrir essa porta agora…” para revelar o que o leitor pode encontrar ao abrir a porta do quarto, à noite.

Aqui, o leitor assume o protagonismo da história: é ele quem abre a porta do quarto escuro e é conduzido para inúmeras situações. Ora com uma criança, ora com os seres e monstros que povoam nossa cabeça. Mas é realidade ou imaginação?

 

CATEGORIA: JOVEM HORS-CONCOURS
Clarice
Autores: Roger Mello e Felipe Cavalcante
Editora: Global

 

CATEGORIA: JOVEM HORS-CONCOURS E MELHOR ILUSTRAÇÃO
Enreduana
Autores: Roger Mello e Mariana Massarani
Editora: Companhia das Letrinhas

 

CATEGORIA: IMAGEM
Romeu e Julieta
Escritor: William Shakespeare, com tradução de André Caramuru Aubert
Ilustradora: Mercè López
Editora: Sesi-SP

 

CATEGORIA: INFORMATIVO
A História da Terra 100 Palavras
Escritores: Gilles Eduar e Maria Guimarães
Ilustrador: Gilles Eduar
Editora: Companhia das Letrinhas

 

CATEGORIA: POESIA
Chão de Peixes
Autora: Lúcia Hiratsuka
Editora: Pequena Zahar

 

CATEGORIA: TEÓRICO
Literatura de Recepção Infantil e Juvenil: Modos de Emancipar
Organização: Fabiano Tadeu Grazioli e Rosemar Eurico Coenga
Editora: Habilis Editora

 

CATEGORIA: RECONTO HORS-CONCOURS
Histórias Irlandesas
Recontadas por Ana Maria Machado
Ilustrações: Laurent Cardon
Editora: FTD

 

CATEGORIA: RECONTO
Reis, Moscas e um Gole de Astúcia: Contos de Fadas Para Pensar Sobre Justiça
Escritoras: Helena Gomes e Susana Ventura
Ilustrador: Alexandre Camanho
Editora: Biruta

 

CATEGORIA: LITERATURA EM LÍNGUA PORTUGUESA
O Pátio dos Sombras
Escritor: Mia Couto
Ilustrador: Malangatana
Editora: Kapulana

 

CATEGORIAS: TRADUÇÃO OU ADAPTAÇÃO – CRIANÇA E MELHOR ILUSTRAÇÃO HORS-CONCOURS
Se os Tubarões Fossem Homens
Escritor: Bertold Brecht, com tradução de Cristiane Röhrig
Ilustrador: Nelson Cruz
Editora: Olho de Vidro

 

CATEGORIA: TRADUÇÃO OU ADAPTAÇÃO – INFORMATIVO
Frida Kahlo: Uma Biografia
Autora: María Hesse, com tradução de Alexandre Boide
Editora: L&PM

 

CATEGORIA: TRADUÇÃO OU ADAPTAÇÃO – JOVEM
O Homem que Plantava Árvores
Escritor: Jean Giono, com tradução de Cecília Ciscato e Samuel Titan Jr.
Ilustrador: Daniel Bueno
Editora: Editora 34

 

CATEGORIAS: ESCRITOR REVELAÇÃO E ILUSTRADOR REVELAÇÃO
A Avó Amarela
Escritora: Júlia Medeiros
Ilustradora: Elisa Carareto
Editora: ÔZé

As lembranças dos domingos na casa da avó viraram o livro A Avó Amarela nas mãos de Júlia Medeiros, atriz e compositora do grupo Ponto de Partida. Foi, aliás, em uma apresentação do Ponto de Partida que conheci o trabalho da Júlia – e pirei. Agora, ela se revela uma escritora sensível, daquelas que transformam o cotidiano em poesia.

No livro, Júlia homenageia Esmeralda, que, aos domingos, acordava antes do dia nascer para ir à feira comprar os ingredientes para o almoço que faria para a família. Nos braços, voltava com um galo dependurado. Ao chegar em casa, matava o bicho. “Minha avó cometia uma morte aos domingos e aquilo confundia meu amor”, narra.

Júlia relembra o cardápio – “para cada filho cozinhava um prato: quibe, macarrão, bacalhau, arroz, feijão batido e inteiro, batata frita, frango assassinado na bacia de alumínio e pernil” -, as sobremesas, o jeito que tarde transcorria, o lanche da tarde e a divisão da comida que sobrava para os filhos.

A beleza do livro está nas palavras que usa, no afeto que transborda. Pra explicar o motivo de a avó não almoçar, Júlia conta: “Dizia que não gostava de comer a própria comida, mas eu sabia que era remorso de mastigar a morte que ela encomendava de véspera e meu coração a perdoava”.

As ilustrações da Elisa Carareto, também estreante na literatura, conversam com o texto e ajudam a construir a narrativa, numa mistura de fotografias e desenhos. O projeto gráfico, lindíssimo, é da querida Raquel Matsushita, designer de mão cheia e escritora. A obra é da Editora ÔZé.

O sorriso de louça inglesa convocava os netos para conferir o resultado do sorteio na televisão. De trás do filtro que ficava no alto, bem no alto, ela tirava um maço de cartelas e repartia entre nós. Apreensivos, torcíamos para que a Avó Amarela – depois de ter pago nos bilhetes o que daria para comprar uma casa de dois andares com piscina, ou talvez até uma Barbie Sonho de Férias – pudesse, enfim, aparecer na televisão.”

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

Tendências: