Pinóquio é tema de exposição no Sesc
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pinóquio é tema de exposição no Sesc

Bia Reis

23 de julho de 2012 | 15h21

A história do boneco de madeira que queria ser um menino de verdade nasceu como novela, nas mãos do italiano Carlo Collodi. Foi publicada de 1881 a 1883 com o título La Storia di um Burattino (A História de uma Marionete) no periódico Il Giornale dei Bambini (O Jornal das Crianças). Depois, em 1883, virou o livro As Aventuras de Pinóquio e, em 1940, foi transformado em filme pela Disney.

Agora, a história original serve de inspiração para Pinóquio: Uma Bela Arte, exposição em cartaz no Sesc Belenzinho, em São Paulo. É um lindo diálogo entre literatura e arte contemporânea. Por meio de instalações lúdicas de artistas brasileiros e estrangeiros, a exposição propõe um mergulho na narrativa que segue encantando crianças e adultos.

São nove espaços que representam diferentes trechos de Pinóquio. Interativos, eles contam aos poucos as aventuras do boneco. A imagem acima é da instalação Memória, Entendimento e Vontade das Marionetes, de Zaven Paré (Argélia, 1961). A que está abaixo chama-se Sonho Dourado e foi feita pela Studio Magenta, um grupo de artistas fundado por Paola Serboli (Itália, 1959).

Alguns trechos eu realmente não lembrava e fiquei morrendo de vontade de resgatar a história original. O Sesc Belenzinho disponibilizou uma série de versões da história para quem sair curioso da exposição. Há também várias oficinas para as crianças.

Leia também: Obra de Carlo Collodi tem versão integral de capa dura

Serviço
Sesc Belenzinho
Rua Padre Adelino, 1.000, Belenzinho (SP)
Tel: (11) 2076-9700
Terça a sexta, das 10h às 21h30; sábados, das 10h às 21h; domingos e feriados, das 10h às 19h30. Até 18 de novembro
Grátis

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.