Penélope Martins e Cris Alhadeff em ‘A Incrível História do Menino Que Não Queria Cortar o Cabelo’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Penélope Martins e Cris Alhadeff em ‘A Incrível História do Menino Que Não Queria Cortar o Cabelo’

Escritora criou história para o filho, que adorava contos sombrios, com bruxos e melecas. De tanto contá-la e recontá-la, Penélope achou que ela daria um bom livro - e acertou, em cheio

Bia Reis

04 de abril de 2014 | 10h00

A Incrível História do Menino Que Não Queria Cortar o Cabelo nasceu na casa da escritora Penélope Martins. Foi inventada para o filho, André, que adorava contos sombrios, com bruxos e melecas – essas coisas que, em geral, os meninos curtem. De tanto contar e recontar a história, Penélope achou que ela daria um bom livro – e acertou, em cheio.

A história é sobre uma mãe que morava com seu filho no alto de uma montanha, em um vilarejo repleto de seres maléficos e horripilantes. O garoto não era lá uma criança muito calma: vivia metido em confusões e era bem malcriado com a mãe. Não gostava de tomar banho, de escovar os dentes nem de pentear os cabelos. E, para desespero da mãe, jurava que nunca, mas nunca mesmo, deixaria que lhe cortassem os cabelos. “Meu cabelo é precioso! Preciso dele mais que tudo nesta vida!”, dizia.

Cansada de tanto pedir, a mãe mudou de estratégia. Passou a contar a história de um bruxo que pegava crianças fedidas e desobedientes. E não é que o garoto gostou da ideia? Sem saber o que fazer para que o filho cortasse o cabelo, a mãe só aumentava ainda mais a história, acrescentando detalhes terríveis ao bruxo. De nada servia. O cabelo continuava um emaranhado de fios, com bichinhos e pequenos galhos.

Certo dia a mãe decide levá-lo à força para cortar o cabelo. O menino sai correndo pelas ruas, gritando, e as nuvens escurecem rapidamente. Vestido com um manto, surge o bruxo! A história não acaba aqui, é claro, mas, agora, só lendo para descobrir.

Em seu texto, Penélope descreve o clima sombrio do lugar e, com muita imaginação, o bruxo e as suas poções. É um tal de ensopado de cocô de vaca velha para um lado, pelo de sovaco de macaco do outro e, claro, aranhas venenosas, couro de cobra e esses ingredientes que só um bruxo mesmo muito terrível poderia ter.

As ilustrações de Cris Alhadeff fazem com que o leitor acredite que, sim, é tudo verdade. Reparem como Cris dá movimentos aos desenhos: nada parece estanque. São as asas do morcego que voa, o menino que foge pela rua, o manto do bruxo que cobre o descabelado – tudo tem vida. Para dar forma aos personagens, Cris conta que usou tinta acrílica, lápis de cor e um pouco de colagem digital.

Ao longo do livro, a predominância das cores muda, de tons mais escuros para outros mais claros, acompanhando o desenrolar da narrativa. Cris é uma ilustradora já especialista em temas tenebrosos. São dela os desenhos de Condomínio dos Monstros, Aniversário no Cemitério, O Porteiro do Condomínio dos Monstros, Espeto, o Esqueleto, Tá com Medo?, O Baile das Caveiras Vou Contar Um Segredo, Uma História Cheia de Medo.

Para quem ficou curioso, aqui vai o convite. A Incrível História do Menino Que Não Queria Cortar o Cabelo será lançada neste sábado, 5, às 15 horas, na deliciosa Livraria Nove Sete (Rua França Pinto, 97, na Vila Mariana). Haverá sessão de autógrafos e contação de história feita pela Penélope e pelo músico Joel Costa Mar.

Serviço
A Incrível História do Menino Que Não Queria Cortar o Cabelo
Escritora: Penélope Martins
Ilustradora: Cris Alhadeff
Editora: Folia das Letras
Preço: R$ 28

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.